Eletrobras lidera ganhos do Ibovespa com leilão mantido para quinta-feira

LinkedIn

Investing.com – Em sessão que se inicia negativa para o mercado brasileiro, as ações da Eletrobras (BOV:ELET6) operam com ganhos de 1,02% a R$ 15,77, com a aproximação do leilão para venda de três distribuidoras da estatal na região Norte do país.

A XP Investimentos vê a notícia de que algumas empresas já manifestaram interesse nas distribuidoras como positivas, ainda mais com o BDNES confirmando que o leilão deverá mesmo acontecer no dia 30.

A Coinvalores destaca que, segundo matéria do Valor, foram recebidas, ontem, três propostas para o leilão das distribuidoras da Eletrobras em Roraima, no Acre e em Rondônia. O certame está previsto para ocorrer nesta quinta-feira, 30, às 15h, na bolsa B3.

Entre as interessadas, estariam a Oliveira Energia, empresa que opera geradoras nos sistemas isolados (que não possuem interligação com o restante do país, na região Norte), a Energisa e a Equatorial, que levou a Cepisa, distribuidora do Piauí, no final do mês passado. Na visão da corretora, isso deverá favorecer os papéis da Eletrobras no pregão.

Cade aprova venda da Cepisa

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a compra da Companhia Energética do Piauí (Cepisa), distribuidora da Eletrobras (BOV:ELET6), pela Equatorial Energia. As informações constam no despacho publicado no Diário Oficial da União, nesta terça-feira (28).

A aquisição da empresa ocorreu no final de julho, em um leilão com lance único da Equatorial Energia, que ofereceu pagar um bônus de outorga de R$ 95 milhões ao Tesouro Nacional e R$ 45,5 mil à Eletrobras. Na época, o resultado do certame foi comemorado pelo governo federal e pela elétrica estatal, uma vez que a Cepisa é fortemente deficitária, assim como as outras cinco distribuidoras da estatal que atuam no Norte e Nordeste do país e que também devem ser privatizadas.

Em seu parecer, o Cade disse que “a presente operação não acarreta prejuízos ao ambiente concorrencial”.

“Entende-se que a operação não possui prerrogativas para ensejar possibilidade de exercício de poder de mercado no mercado de distribuição de energia elétrica por parte da Equatorial no cenário pós operação, tampouco possibilidade de fechamento dos mercados de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica”, destacou o órgão antitruste.

Deixe um comentário