Entenda tudo sobre a poupança e seu rendimento

LinkedIn

Por muito tempo, a caderneta de poupança foi o principal investimento dos brasileiros. Mas essa situação vem mudando. Hoje está cada vez mais claro que o rendimento da poupança é muito baixo, e a verdade é que não há perspectiva de que isso vá mudar.

Atualmente vivemos um cenário de baixa de juros, e, se eles continuarem no mesmo patamar, o ano de 2018 pode ter um rendimento da poupança ainda menor do que 2017, que encerrou com a rentabilidade de apenas 6,17%.

Isso não quer dizer que a caderneta não seja útil de forma alguma. Se você ainda não possui algum dinheiro poupado, a poupança pode ser um ótimo começo, uma ponte para buscar por investimentos melhores.

Por isso, é preciso entender melhor como a caderneta funciona e como você pode utilizá-la de maneira inteligente para mudar sua situação financeira. 

O que é a poupança?

Diferentemente da conta corrente, a poupança é uma modalidade de conta que oferece rentabilidade mensal sobre o valor depositado. Os bancos oferecem esse benefício para incentivar os usuários a poupar, e, em contrapartida, eles utilizam o dinheiro dos depósitos da poupança para financiar algumas de suas atividades.

Os rendimentos são depositados mensalmente na data de aniversário, que, dependendo do banco, pode ser a data em que você fez o depósito ou a data de abertura da sua conta. Mas se o dinheiro ficar aplicado por um prazo menor que 30 dias, os juros não serão aplicados e não haverá rentabilidade sobre o período.

Como funcionam os juros da poupança?

Até 2012, a poupança rendia, pelo menos, 6% ao ano, mas o governo mudou a sua regra de remuneração e o rendimento da poupança hoje depende de quanto está a Taxa Selic.

  • Se a meta da Taxa Selic for maior que 8,5% ao ano, a poupança irá render 0,5%+TR ao mês.
  • Se a meta da Taxa Selic for menor ou igual a 8,5% ao ano, a poupança irá render 70% da selic + TR ao mês.

Com o atual cenário de juros baixos, a rentabilidade da caderneta hoje é de 70% da Selic + TR, o que tem representado 0,37% ao mês. Caso os juros mensais da poupança continuem nesse valor, a caderneta pode render menos de 5% em 2018.

Segurança da poupança

O que garante a segurança da poupança hoje é um fundo chamado FGC – Fundo Garantidor de Créditos. Ele garante a segurança da sua aplicação e rentabilidade em um limite de até R$250.000,00 por CPF/CNPJ e por instituição financeira, não ultrapassando o valor de R$1 milhão a cada 4 anos.

O que muita gente não sabe é que diversos investimentos de Renda Fixa contam com o mesmo seguro, como é o caso do CDB, LCI e LCA. Sabendo disso, investir em outra aplicação se torna um pouco menos assustador.

Mas ainda resta uma dúvida comum: qual investimento escolher? Para isso, você pode encontrar simuladores que façam uma estimativa de rentabilidade de acordo com o seu capital e prazo de investimento, comparando com diversas outras opções do mercado.

Calculadora do Cidadão

Se você quer saber o quanto seu dinheiro rendeu pelo tempo que ficou depositado na poupança, existe uma forma muito fácil de fazer esse cálculo.

O Banco Central possui uma ferramenta chamada Calculadora do Cidadão. Nela, é possível corrigir qualquer valor com base na rentabilidade da caderneta. Além disso, você também consegue corrigir valores com base na TR (Taxa Referencial), Taxa Selic, CDI e índices da inflação.

Mas se você quer saber quanto seu dinheiro ainda pode render, a calculadora do cidadão não será muito útil, pois seu cálculo é sempre sobre valores passados. Nesse caso, utilizar um simulador de investimentos é uma ótima forma de estimar sua rentabilidade, tanto na poupança quanto em outros investimentos.

De qualquer forma, vale sempre lembrar que o rendimento da poupança é muito baixo e existem investimentos mais rentáveis e tão seguros quanto a caderneta. Por isso, buscar informações sobre o mercado é essencial para fazer bons investimentos.

Deixe um comentário