Bom dia, Investidor! 13 de setembro de 2018

Google+ LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir! 

Pré Market

O mercado financeiro brasileiro segue sensível ao noticiário eleitoral, que não dá trégua e redobra a cautela dos investidores. A cirurgia de emergência na noite de ontem em Jair Bolsonaro mostra o delicado quadro de saúde do candidato, deixando os negócios locais vulneráveis não apenas às pesquisas de intenção de voto, mas também aos boletins médico.

O candidato passa bem, mas foi reencaminhado para a UTI. Ontem, a notícia de que o vice na chapa presidencial do PSL, o general reformado do Exército Hamilton Mourão, pediu à Justiça Eleitoral para substituir Bolsonaro nas entrevistas e nos debates na TV, sem consultar a cúpula do partido, tirou o fôlego do mercado doméstico, que respirava aliviado com os números do Ibope.

O medo de racha na equipe também atingiu outro candidato de direita. A decisão do partido de Ana Amélia, vice na chapa de Geraldo Alckmin, de declarar apoio a Bolsonaro no Rio Grande do Sul, mostra que a base eleitoral do PSDB não é muito sólida. Desde a união com o tucano, o PP mostrava insatisfação, já que a senadora liderava a corrida pela reeleição no Estado.

Ao mesmo tempo, a força-tarefa da Polícia Federal em candidatos tucanos no Paraná e no Mato Grosso do Sul causam embaraços em Alckmin, dificultando as chances da candidatura dele decolar em meio a novos escândalos de corrupção. Enquanto isso, a esquerda faz um esforço adicional pela transferência de votos que iriam para o ex-presidente Lula.

Ou seja, o cenário eleitoral segue totalmente incerto e indefinido, o que tende a manter os ativos locais com alta volatilidade. Em linhas gerais, a percepção foi de que Ibope e Datafolha não mostraram um cenário muito diferente, com Bolsonaro consolidando-se na liderança, enquanto mais de um candidato tem se mostrado competitivo para disputar o segundo turno.

Nesse caso, chama atenção o derretimento de Marina Silva e a pouca força de Alckmin. Com isso, crescem as chances de o rival direto do deputado ser de esquerda. Ciro Gomes tem mostrado avanço expressivo. Já Fernando Haddad pode se consolidar com dois dígitos na preferência do eleitorado em breve, diante do apoio oficial de Lula.

Por Olívia Bulla 

Destaques corporativos

Oi (OIBR4): O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), da estrutura do Ministério da Justiça, multou as empresas Oi, Claro e Vivo no valor de R$ 9,3 milhões por infração ao Código de Defesa do Consumidor. As empresas ainda têm direito de recorrer administrativamente da decisão.

Iochpe-Maxion (MYPK3): O conselho de administração da Iochpe-Maxion aprovou a distribuição de R$ 34.5 milhões, correspondente a R$ 0,23087945, sob a forma de juros sobre capital próprio. O pagamento será realizado até 31 de março de 2019.

Itaúsa (ITSA4): A Itaúsa está estudando a possibilidade de mudar as métricas de avaliação de investimentos, para dar continuidade ao seu plano de diversificação do portfólio de empresas investidas.

Cremer (CREM3): A Cremer, fornecedora de produtos de saúde, anunciou nesta quinta-feira (13) que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) deferiu ontem (12) o registro da oferta pública de aquisição de ações (OPA) a ser realizada pela CM Hospitalar.

Petrobras (PETR4): A Petrobras aumentou em 0,98% o preço da gasolina nas refinarias. Com o reajuste, o preço do litro do combustível passará de R$ 2,2294 para R$ 2,2514 entre esta quinta (13) e a sexta (14).

CPFL (CPRE3): A State Grid Brazil Power, principal acionista controlador indireto da CPFL Energias Renováveis, protocolou na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) uma nova versão do edital e do preço da Oferta Pública de Aquisição (OPA) de ações. De acordo com o documento, o valor por ação seria de R$ 14,60.

JBS (JBSS3): A JBS, maior processadora de carnes do mundo, comunicou nesta quarta-feira, à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que antecipou o pagamento de parcelas, no montante de R$ 2 bilhões, do acordo de normalização firmado com instituições financeiras do Brasil.

Recomendação de ativos

Minerva (BEEF3): A equipe de analise do Credit Suisse acredita que a Minerva precisa demonstrar capacidade de manter alavancagem em um nível saudável.

Notícias

Minério de ferro: Os contratos futuros do minério de ferro, negociados na bolsa de Dalian, na China, reverteram as quedas apresentadas nos últimos dias e encerraram a jornada desta quinta-feira com alta de 3% a 503,5 por tonelada.

Agenda econômica

CapturadeTela2018-09-13às09.29.19

Bruna Rodrigues é estudante de jornalismo pela universidade FIAM-FAAM. Repórter da ADVFN e responsável pela Bússola de Investimentos, Destaques do Dia, Criptomoedas e Boletim Focus. Contato: brunar@advfn.com.br

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.