Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira

LinkedIn

Investing.com – Confira as cinco principais notícias desta quarta-feira, 12 de setembro, sobre os mercados financeiros:

1. Evento de lançamento do iPhone da Apple

A Apple estará no centro das atenções dos investidores pois revelará seu novo smartphone de topo de linha, em um evento de lançamento de produtos.

Segundo relatos, o novo modelo top deverá ter uma tela de 6,5 polegadas (16,5 cm) com um display de sem bordas e deve ser chamado de iPhone X Plus ou Max. Ele teria um display OLED com cores mais ricas, e Wall Street está projetando um preço de US$ 1.049 ou US$1.099 contra o preço básico atual de US$ 999 para o iPhone X.

Um segundo telefone com um display OLED de 5,8 polegadas, provavelmente chamado de iPhone Xs, seria semelhante ao iPhone X, mas com um processador melhorado.

Mas é um terceiro modelo esperado com tela de 6,1 polegadas, potencialmente chamado de iPhone 9, que mais intrigou os analistas. Enquanto alguns esperam um preço de US$ 699 para o iPhone 9, o analista da Goldman Sachs, Rod Hall, avalia que ele pode chegar até US$ 849, um salto significativo para um dispositivo de médio porte.

Além dos novos modelos, a Apple também deverá apresentar uma opção de cores douradas para os dois novos telefones com tela OLED, uma nova versão dos fones de ouvido sem fio, Airpods com carregamento sem fio e uma nova versão do relógio Apple Watch com tela maior. Também é esperado que ela libere um tapete de carregamento sem fio que poderá carregar vários dispositivos ao mesmo tempo.

Ações da Apple, que fecharam em alta de quase 2,5% na terça-feira, subiam mais 0,6% nas negociações antes do pregão.

2. Mercado futuro sobe

Os índices futuros dos EUA apontavam para uma abertura em leve alta em Wall Street, apesar de pesarem receios sobre a intensificação da guerra comercial entre EUA e China.

Por volta das 06h50, o índice blue chip futuros do Dow subia 29 pontos, ou cerca de 0,1%, os futuros do S&P 500 marcavam alta de 3 pontos, ou cerca de 0,1%, enquanto o índice futuro de tecnologia Nasdaq 100 tinha ganhos de 19 pontos, ou aproximadamente 0,25%.

As ações subiram ontem com a recuperação do setor de tecnologia ofuscando os temores sobre o comércio global.

Na Europa, as mais importantes bolsas do continente estavam em alta, com a maioria dos setores em território positivo. O índice pan-europeu Stoxx Europe 600 subia 0,3% no meio da manhã do pregão.

Mais cedo, as bolsas asiáticas caíram à mínima de 14 meses. O maior índice MSCI das ações da região do Pacífico Asiático fora do Japão perdeu 0,3%, atingindo os níveis mais baixos desde julho de 2017

O clima foi ofuscado pela disputa verbal entre Washington e Pequim, enquanto a escalada das tensões entre as duas maiores economias do mundo toma um rumo para os ativos mais arriscados.

3. Dados da inflação do produtor à frente

O calendário de hoje trará aos investidores os dados de agosto sobre os preços ao produtor às 9h30. Espera-se que os dados mostrem que os preços subiram 3,2% em relação ao ano anterior, já que sinais de pressões inflacionárias crescentes na economia continuam a se acumular.

O Fed também divulga seu livro bege sobre a economia às 15h00.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, marcava 95,10, leve alta.

No mercado de títulos, Os preços do Tesouro subiram, empurrando os rendimentos para baixo ao longo da curva, com o valor de referência, rendimento do título do Tesouro dos EUA com vencimento em 10 anos caindo para 2,96%, enquanto o título com vencimento em 2 anos, sensível ao Fed, caindo para 2,73%.

4. Relatório semanal de estoques de petróleo da EIA

A Administração de Informação de Energia dos EUA (EIA, na sigla em inglês), divulgará seu relatório semanal oficial de oferta de petróleo referente à semana encerrada em 7 de setembro às 11h30 desta quarta-feira.

Após os mercados fecharem na terça-feira, o Instituto Americano de Petróleo (API, na sigla em inglês) afirmou que os estoques de petróleo caíram 8,6 milhões de barris na semana passada.

Os contratos futuros de petróleo Brent estavam a US$ 69,56 por barril, um aumento de 34 centavos, ou 0,5%, acima de sua última liquidação.

Os contratos futuros de petróleo Brent, referência internacional, estavam cotados 78,86 dólares por barril, 18 centavos, ou 0,2%, abaixo de seu último fechamento.

Os preços do petróleo também foram impulsionados pelo furacão Florence nos EUA, em meio à crescente demanda por gasolina e diesel. A tempestade está prevista para chegar à Costa Leste dos EUA na sexta-feira, e causou escassez de combustível enquanto milhões de famílias e empresas eram evacuadas.

5. Criptomoedas caem… novamente

Os preços das criptomoedas continuaram a cair, conforme a percepção dos investidores foi abalada em meio à intensificação do escrutínio dos tokens digitais.

O bitcoin, a moeda digital mais valiosa do mundo foi negociado em baixa de cerca de 2%, a US$ 6.244,50, na corretora Bitfinex, depois de cair para US$ 6.170,00, um nível visto pela última vez em 22 de agosto.

Além do Bitcoin, o preço das outras maiores criptomoedas também continuou a cair.

O ethereum, a segunda maior criptomoeda o mundo em termos de capitalização de mercado, caia 11,8%, para US$ 171,25, seu pior nível desde julho de 2017.

Enquanto isso, o XRP foi negociado a US$ 0,25593, queda de cerca de 4% para o dia, enquanto o litecoin perdia 11,7% a US$ 47,83.

Deixe um comentário