Bom dia, Investidor! 30 de outubro de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Pré Market

Não houve um rali da vitória no mercado financeiro brasileiro no dia seguinte à eleição de Jair Bolsonaro como presidente. A continuidade da valorização dos ativos locais vai depender do que o governo eleito vai implementar de fato, o que desloca o foco dos investidores para a divulgação dos nomes da equipe econômica e sobre os planos da agenda de reformas.

Nesse sentido, deve animar os negócios locais nesta terça-feira a declaração de Bolsonaro, de que pretende conversar com o presidente Michel Temer para garantir a tramitação da Reforma da Previdência ainda neste ano. Segundo ele, o tema deve ser discutido com a atual administração a partir da semana que vem, quando ele estará em Brasília.

Para o presidente eleito, seria importante aprovar alguma coisa do que já está em andamento no Congresso. “Senão um todo, uma parte do que está sendo proposto”. A estratégia tende a facilitar a aprovação da medida, já que Bolsonaro precisa conquistar o apoio de mais de 200 deputados para aprovar emendas constitucionais.

Para tanto, é preciso, primeiro, retirar  decreto de intervenção federal na segurança pública no Rio de Janeiro, que está prevista para terminar apenas no fim deste ano. Durante os períodos de intervenção, não podem ser feitas alterações na Constituição. Segundo Bolsonaro, também é preciso evitar que novas “pautas-bombas” entrem em votação.

Hoje, a equipe do presidente eleito faz a primeira reunião após a vitória nas eleições, na casa dele, no Rio. E os investidores estarão atentos a novidades sobre o encontro, em meio à expectativa também da composição dos ministérios, empresas estatais e autarquias, como o Banco Central e o BNDES.

Por ora, o mercado dá o benefício da dúvida ao novo governo, acreditando na perspectiva econômica liberal do presidente eleito, sob as bandeiras de avanço das reformas estruturais e de privatizações. Os investidores têm a percepção de que Bolsonaro provavelmente buscará políticas pró-mercado, beneficiando vários setores da atividade.

Por: Olívia Bulla

Destaques corporativos

Embraer (EMBR3): A Embraer teve prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 83,8 milhões no 3T18. Dessa forma a empresa reverte o lucro obtido no 3T17 de R$ 331,9 milhões.

Itaú (ITUB4): O Itaú divulgou na noite desta segunda, 29, seu resultado do 3T18. O lucro líquido foi de R$ 6,247 bilhões, alta de 2,8% na comparação com o 3T17. O lucro líquido recorrente, que exclui fatores extraordinários no trimestre fiscal, somou R$ 6,454 bilhões no terceiro trimestre, alta de 3,2% acima do registrado no mesmo período de 2017.

Multiplan (MULT3): O lucro líquido da Multiplan subiu 54,1% no 3T18 na comparação com o 3T17. O lucro líquido ficou em R$ 116,4 milhões no 3T18. O Ebitda aumentou 25,5% na comparação com o 3T17 para R$ 227,2 milhões, com a margem Ebitda subindo para 74,7%. No 3T17 ficou em 62,2%.

Petrobras (PETR4): A Petrobras informou após o pregão desta segunda, 29, que o preço médio do diesel praticado pela companhia em suas refinarias e terminais passará a ser de R$ 2,1228 por litro, entre 30 de outubro e 28 de novembro, uma redução de 10,1% na comparação com período anterior do programa de subvenção do combustível, que prevê ajustes mensais.

B3 (B3SA3): A B3 vai divulgar os resultados do terceiro trimestre de 2018 dia 08 de novembro de 2018, quinta-feira, após o fechamento do Mercado.

JBS (JBSS3): A JBS concluiu a recompra da totalidade do montante principal agregado de US$1 bilhão das Notas Sêniores com vencimento em 2020, que possuíam cupom de 7,750% ao ano.

Telefônica (VIVT4): A Telefônica divulgou nesta terça-feira, 30, os resultados do terceiro trimestre de 2018. Segundo a empresa, o lucro líquido contábil de R$ 3.177,3 milhões no 3T18 foi 159,9% superior ao 3T17, em função dos efeitos não recorrentes do trimestre.

Recomendação de ativos

Copasa (CSMG3): O Bradesco BBI reduziu a recomendação da Copasa para neutra, refletindo um risco-retorno menos favorável para o papel. O preço-alvo foi revisado de R$60 para R$65.

Notícias

Minério de ferro: A sessão desta quinta-feira na bolsa de mercadorias de Dalian, na China, foi marcada pela leve desvalorização nos contratos futuros do minério de ferro. O ativo de maior liquidez, com data de entrega em janeiro de 2019, teve perdas de 0,39%, encerrando assim o dia negociado a 539,00 iuanes por tonelada do produto.

Dólar: O dólar opera em queda nesta terça-feira (30), após fechar em alta no dia anterior com os investidores aproveitando os preços atrativos para irem às compras com a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições presidenciais. Às 9h21, a moeda norte-americana caía 0,3%, vendida a R$ 3,6958.(G1)

Agenda econômica

CapturadeTela2018-10-30às09.28.06

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.