Ibovespa cai 1,4% com pesquisas apesar de melhora com acordo Canadá-EUA; dólar recua

LinkedIn

As pesquisas eleitorais divulgadas no fim da semana passada e hoje, mostrando maior força do candidato do PT, Fernando Haddad, em um eventual segundo turno, influenciam na queda da bolsa no Brasil. No exterior, os mercados melhoraram após Estados Unidos e Canadá chegarem a um acordo para salvar o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) no domingo à noite. O acordo também mudará de nome, e passará a se chamar Acordo Estados Unidos, México e Canadá.

Acordo completo

Os EUA e o México já tinham chegado a um acordo em agosto, mas o Canadá não aceitava as imposições do presidente Donald Trump, que acusa o país de tirar vantagem dos americanos. O acordo prevê preferência para veículos fabricados nos países da região e define regras para o setor de serviços financeiros e internet. Os canadenses conseguiram também manter os painéis de negociação contra medidas consideradas injustas pelos parceiros, mas abriram mão da proteção aos produtores de derivados de leite, que era um dos alvos de Trump.

Pesquisas mostram desgaste de Bolsonaro

No Brasil, a confirmação de um segundo turno entre os candidatos Jair Bolsonaro, do PSL, e Haddad, do PT, levanta dúvidas no mercado sobre a continuidade das reformas econômicas que os analistas julgam necessárias para manter os juros e a inflação baixos nos próximos anos. Bolsonaro buscava tranquilizar o mercado com propostas liberais de seu assessor econômico, Paulo Guedes, mas sofreu fortes desgastes após notícias de que seu plano incluiria a volta da CPMF. Declarações desastradas do vice, general Hamilton Mourão, atacando o 13º salário, e o crescimento dos ataques de outros candidatos, especialmente Geraldo Alckmin, do PSDB, acabaram por reduzir a preferência pelo candidato do PLS e abriram espaço para o crescimento de Haddad e de suas chances no segundo turno. Haddad já aparece na frente de Bolsonaro no levantamento do Datafolha, com 45% das intenções de voto, contra 39% do capitão reformado.

Haddad é crítico das medidas de ajuste fiscal tomadas pelo atual governo de Michel Temer e promete rever o teto de gastos. Ele defende retomar as políticas de Dilma Rousseff, como medidas para obrigar os bancos a reduzir custos dos empréstimos e aumentar o crédito, e dar mais incentivos para a economia usando as reservas internacionais do país. Também não há compromisso com a reforma da Previdência, principal risco para as contas públicas nos próximos anos. Haddad também fala em rever a reforma trabalhista aprovada por Temer.

Mas há uma leitura do mercado de que o candidato petista poderá rever essas posições se passar para o segundo turno. Uma das possibilidades é que o candidato do MDB, Henrique Meirelles, declarará apoio a Haddad no segundo turno, abrindo caminho para uma reprise da parceria com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2002, quando o ex-presidente do BankBoston aceitou ser presidente do Banco Central e deu segurança para os mercados.

Dólar a R$ 4,20 com Haddad

Para José Raymundo Faria Junior, da Wagner Investimentos,  “com base nos preços e nas pesquisas, infere-se que não deveremos ter alta acentuada do câmbio caso o PT retome o poder”. Segundo ele, em um cenário de vitória de Haddad, é possível que a cotação volte a subir para a faixa de R$ 4,20 ou um pouco mais, “mas é muito provável, caso Haddad sinalize no segundo turno que terá equipe econômica (Meirelles?) favorável a reformas (dentre elas, a da previdência), que o pior tenha ficado para trás”.
Ibovespa cai 1,4% enquanto bolsas sobem no exterior

Com esse cenário, o mercado se descolou do internacional e o Índice Bovespa cai 1,4%, para 78.258 pontos. O dólar comercial, por sua vez, cai 0,5%, para R$ 4,018.  No exterior, o Índice Dow Jones sobe 0,92%, o Standard & Poor’s 500, 0,66% e o Nasdaq, 0,78%. Entre os destaques na bolsa americana, além do acordo com o Canadá, está outro acordo, do empresário Elon Musk, com a Securities and Exchance Commission (SEC) para continuar à frente da fabricante de carros elétricos Tesla. O papel da empresa sobe 16%. Na Europa, o Euro Stoxx 50 tem alta de 0,34%, com o DAX, da Alemanha, subindo 0,73%.

No Brasil, os principais papéis do índice estão em queda, com Petrobras PN recuando 1%, Vale ON, 1,07%, Itaú Unibanco PN, 1,7% de baixa e Banco do Brasil ON, 2,92%.

Só duas ações do Ibovespa sobem; Qualicorp cai 22% e Via Varejo, 9%

Apenas duas ações entre as 65 do Índice Bovespa estão em alta, Ambev ON, com 0,55%, e Fleury ON, 0,23%. As ações preferenciais da Qualicorp estão em baixa de 22,45%, após a empresa anunciar acordo para pagar R$ 150 milhões para o acionista José Seripieri Filho não vender suas ações por seis anos. Via Varejo ON cai 9% com as notícias de que o francês Casino teria contratado um banco para vender o Grupo Pão de Açúcar. Eletobras PNB cai 3,82% e Gerdau PN, 3%.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.