Pesquisa do BTG mostra Bolsonaro com 59% dos votos válidos; rejeição a Haddad chega a 53%

LinkedIn

Pesquisa feita pelo Instituto FSB a pedido do banco BTG Pactual mostrou que Jair Bolsonaro, do PSL, lidera com folga as intenções de votos para o segundo turno das eleições presidenciais, no dia 28. Ao mesmo tempo, a pesquisa mostra uma rejeição bastante alta contra o candidato do PT, Fernando Haddad. A pesquisa foi feita nos dias 13 e 14 de outubro, com entrevistas por telefone com 2 mil eleitores de todas as 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo e o intervalo de confiança, que reflete a possibilidade de a pesquisa retratar a realidade,  é de 95%. Hoje à noite, o Ibope deve divulgar outra pesquisa, com pesquisas presenciais.

Bolsonaro aparece com 59% dos votos válidos, ou seja, excluindo os brancos, nulos e os indecisos. Haddad tem 41%, o que representa um cenário difícil de ser revertido em tão pouco tempo. Uma explicação para essa liderança é a forte rejeição ao PT, que acaba se transformando em rejeição a Haddad, e que chega a 53%. Bolsonaro tem uma rejeição menor, 38%.  A maior rejeição a Haddad está entre os homens (58%), com mais de 60 anos (55%), com ensino superior (69%) e maior renda (64%).

No cenário espontâneo, em que o eleitor lembra de cabeça em quem vai votar, Bolsonaro lidera com 49% e Haddad vem em seguida, com 30%. Os brancos e nulos são 4%, os que não vão votar em ninguém são 6% e os que não sabem ou não responderam são 10%.

Já na pesquisa estimulada, na qual o eleitor recebe os nomes dos candidatos para escolher, Bolsonaro se sai ainda melhor, com 51% das intenções, para 35% de Haddad. O percentual dos que não sabem cai para 3%. Já os brancos e nulos seguem com 5% e os que não vão votar em ninguém são também 6%.

No cenário estimulado, Bolsonaro lidera entre as mulheres, com 47% dos votos, para 36% de Haddad, que tem mais votos femininos. Entre os homens, o capitão reformado tem 57%, enquanto Haddad tem 33%. Haddad tem mais votos entre os mais jovens, de 16 a 24 anos, comm 46%, enquanto Bolsonaro faz mais sucesso entre os mais velhos, com 56%. Haddad também está mais presente entre os com menos escolaridade, com 41% dos eleitores que estudaram até a 8ª série. Já Haddad está mais presente entre os eleitores com ensino superior, 63%.

Haddad também está mais bem cotado entre a baixa renda, com 49% dos eleitores entre um e quatro salários mínimos, enquanto Bolsonaro tem 61% dos eleitores que ganham mais de cinco mínimos. O candidato do PT domina no Nordeste, com 57% das intenções, enquanto Bolsonaro tem 69% no Sul e 59% no Sudeste.

Além da alta porcentagem dos votos válidos, os eleitores de Bolsonaro são os mais decididos, com 94% afirmando que não vão mudar. Já Haddad tem 89% de eleitores certos da decisão.

Deixe um comentário