Após alta ontem com acordo de leniência com MP, ações da CCR recuam hoje

LinkedIn

A CCR (BOV:CCRO3) anunciou ontem que assinou um acordo de leniência com o Ministério Público do Estado de São Paulo, para encerrar uma investigação sobre financiamento irregular de campanhas políticas. A empresa vai pagar uma multa de R$ 81,5 milhões, o que representa 0,4% do valor de mercado da companhia.

Segundo a Itaú Corretora, o acordo põe fim ao inquérito civil no estado de São Paulo e a multa é relativamente baixa comparada com o valor de mercado. Mas os analistas afirmam que desconhecem as consequências desse acordo e lembram que há outra investigação em curso no Estado do Paraná. A recomendação do banco é de Market Perform (desempenho em média com o do mercado) com preço-alvo de R$ 13,5 por ação para o fim de 2018.

A multa paga pela companhia ficou muito abaixo do valor especulado pelo mercado, diz a corretora Coinvalores. O anúncio diminui bastante o risco atrelado aos papéis, o que impulsionou sua cotação no pregão de ontem. Ainda assim, vale ressaltar que se outras irregularidades forem encontradas, o acordo perderia a validade, diz a corretora.

Outro fator que ajudou os papéis do setor, ontem, foi o anúncio do presidente Temer do pacote de concessões a serem leiloadas ainda no primeiro trimestre do ano que vem, no começo do governo Jair Bolsonaro. São doze aeorportos, divididos em três blocos, quatro terminais portuários e um trecho da Ferrovia Norte-Sul.

A ação ON, com voto, da CCR subiu 11% ontem com a notícia e, hoje, cai 1,88%. Ecorodovias, que subiu 6% ontem, cai 1%.

Deixe um comentário