Bom dia, Investidor! 26 de novembro de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Pré Market 

Após duas semanas de feriados no Brasil e nos Estados Unidos prejudicarem a liquidez dos negócios, o mercado financeiro inicia a última semana de novembro em um patamar positivo, com a maioria dos ativos de risco subindo. A aprovação do acordo do Brexit pela União Europeia (UE) sustenta o euro e a libra, enquanto o barril do petróleo WTI se distancia da marca de US$ 50, mas o minério de ferro despenca.

Os índices futuros das bolsas de Nova York também estão em alta, depois do tombo em Wall Street na semana passada, em meio à expectativa de vendas recordes durante a Cyber Monday, que deve gerar quase US$ 8 bilhões de compras online em apenas um dia. Na Ásia, as bolsas de Tóquio (+0,65%) e de Hong Kong (+1,5%) subiram, enquanto Xangai (-0,15%) caiu. As principais bolsas europeias também caminham para uma abertura em alta.

Líderes da UE decidiram ontem aprovar um acordo sobre a saída do Reino Unido do bloco europeu no ano que vem, dando início ao Brexit. O acordo ainda precisa ser aprovado pelos parlamentos do Reino Unido e da União Europeia, o que deve acontecer em dezembro e janeiro, respectivamente.

Em reação, o euro se sustenta abaixo de US$ 1,15 e a libra é cotada abaixo de US$ 1,30. Enquanto a primeira-ministra britânica, Theresa May, elogiou o acordo, dando início a um novo capítulo para a Inglaterra, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse que a partida do Reino Unido é uma “tragédia”.

Assim, o movimento dos mercados no exterior parece ser de recuperação pontual e não uma mudança na dinâmica recente, tendo como pano de fundo a desaceleração do crescimento econômico global e o processo de alta dos juros nos Estados Unidos. Sem mudança nesse cenário, a tendência continua sendo de um ambiente de queda das commodities e das bolsas, com o dólar forte e pressão nos ativos emergentes.

Por Olívia Bulla

Destaques corporativos 

Totvs (TOTS3): A Totvs informou nesta segunda, 26, que seu conselho de administração elegeu Dennis Herszkowicz para o cargo de diretor presidente, em substituição a Laércio Cosentino, que por sua vez foi eleito presidente do conselho de administração, em substituição a Pedro Luiz Barreiros Passos, que continua como membro do conselho.

Localiza (RENT3): O executivo Salim Mattar, fundador da empresa de locação de automóveis Localiza, aceitou nesta sexta-feira (23) o convite para comandar a Secretaria de Privatizações, que será vinculada ao Ministério da Fazenda no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro. O órgão será responsável pelos projetos de desestatização e desinvestimentos.

Intermédica (GNDI3): O conselho de administração da NotreDame Intermédica aprovou, em reunião realizada no domingo, a realização de ofertas primária e secundária de, inicialmente, 87 milhões de ações ordinárias.

Petrobras (PETR4): A Petrobras reduziu em 3,5% preço da gasolina nas refinarias. Com isso, o preço do litro do produto passará de R$ 1,5556 para R$ 1,5007 entre hoje e amanhã. Na sexta-feira, a empresa manteve inalterado o preço do item.

IMC (MEAL3): O conselho de administração da International Meal Company (IMC) aprovou a emissão de R$ 150 milhões em notas promissórias, com prazo de 180 dias. O papel terá remuneração de 100% do CDI mais 2,50%.

Recomendação de ativos

Braskem (BRKM5): A corretora Planner elevou o preço-alvo do papel PNA da Braskem de R$ 59 para R$ 62.

Ambev (ABEV3): Para a Ambev, os analistas do Santander optaram por elevar a recomendação de manutenção para compra, com preço-alvo de R$ 19,50.

Notícias

Minério de ferro: Na bolsa de mercadorias de Dalian, na China, a sessão desta segunda-feira foi marcada pela forte desvalorização dos contratos futuros do minério de ferro. O ativo registrou perdas de 6,00% a 447,50 iuanes por tonelada.

Dólar: O dólar opera em leve alta nesta segunda-feira (26), após avançar por quatro sessões seguidas. Às 9h12, a moeda norte-americana subia 0,05%, vendida a R$ 3,8234. Na sexta-feira (23), o dólar fechou em alta pela quarta sessão seguida, em meio à continuidade das preocupações com a guerra comercial entre Estados Unidos e China e com a desaceleração da economia global e de olho na renovação da equipe do novo governo.

Inflação: A estimativa de instituições financeiras para a inflação este ano caiu pela quinta vez seguida. De acordo com pesquisa do Banco Central (BC), divulgada hoje (26), em Brasília, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país) deve ficar em 3,94%. Na semana passada, a projeção estava em 4,13%.

Agenda econômica

CapturadeTela2018-11-26às09.28.30

Deixe um comentário