BrMalls vê 4º tri consistente após melhora em indicadores de vendas em outubro, diz CEO

LinkedIn

A administradora de shopping centers BR Malls (BOV:BRML3 já observou melhora nos indicadores de venda no mês de outubro, o que reforça as expectativas da companhia de resultados consistentes no quarto trimestre, afirmaram nesta quarta-feira executivos da companhia.

“Percebemos em outubro resultado bom em vendas totais e mesmas lojas… É difícil mensurar o impacto de novembro com Black Friday e Natal, mas percebemos que a confiança dos lojistas já melhorou bastante com o fim da eleição”, disse o diretor presidente da BR Malls , Ruy Kameyama, em teleconferência com analistas sobre o balanço do terceiro trimestre.

Na véspera, a empresa divulgou alta de 12% no lucro líquido ajustado do terceiro trimestre, para 123,4 milhões de reais, impulsionada por melhora do desempenho financeiro, além de redução na provisão de despesas com a inadimplência de lojistas, que recuou a 0,9 ponto percentual ano a ano, para 0,8%.

“A PDD teve impacto grande ano passado e o que vemos agora é o novo normal daqui pra frente”, disse Kameyama.

Segundo ele, a BR Malls vem se empenhando nos últimos meses na reformulação do mix de lojas e reposição dos lojistas, o que juntamente com a redução gradual dos descontos contribuiu para uma alta de 4,5% no aluguel por metro quadrado.

O diretor presidente da administradora de shopping centers afirmou ainda que vê “algum espaço” para reduzir mais descontos em aluguéis para os lojistas nos próximos meses.

Questionado sobre o desempenho da plataforma aberta Delivery Center, com a qual se associou em meados de maio para desenvolver o chamado “ship from mall”, o executivo revelou que o projeto está avançando “em linha com as expectativas” e que já foi implementado em três shoppings da companhia.

“Vamos implementar ainda esse ano no shopping Santa Cruz e devemos lançar até o fim do ano o aplicativo que permitirá fazer compras de alimentação e lojas tradicionais…Estamos migrando de foods para goods”, comentou Kameyama.

Por volta das 13:05 (horário de Brasília), as ações da BR Malls subiam 3,8%, cotadas a 11,84 reais, figurando entre os destaques positivos do Ibovespa, que por sua vez subia 0,16%.

Em relatório, a equipe de análise UBS afirmou que o balanço do terceiro trimestre da BR Malls mostrou tendências positivas. “A superação deveu-se a receitas maiores com estacionamento, serviços e outros mais que compensando resultados financeiros e de aluguéis mais fracos que o esperado e custos ligeiramente maiores”, escreveram os analistas liderados por Mariana Taddeo.

O Credit Suisse também avaliou bem o desempenho da empresa, ressaltando a melhora sequencial da inadimplência bruta e a receita acima da esperada. “Esse resultado mostra que a empresa está em um ponto de inflexão nas suas operações”, informou o banco em nota distribuída a clientes, citando bom potencial de alta para o papel.

Outras participantes do setor de shopping centers também reportaram números mais favoráveis no terceiro trimestre. No fim de outubro, a Multiplan anunciou um salto de 54% no lucro líquido, enquanto a rival Iguatemi divulgou no início de novembro um crescimento de 23,6% na mesma linha do balanço.

Por Reuters. 

Deixe um comentário