Aluguel novo em SP sobe 0,31% em novembro, mas cai 0,02% em 12 meses, diz Secovi

LinkedIn

O mercado de locação continua favorável para os inquilinos. É o que mostra a Pesquisa Mensal de Locação Residencial, elaborada mensalmente pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

O levantamento aponta um recuo no valor médio do aluguel residencial novo na cidade de São Paulo no período de 12 meses (dezembro de 2017 a novembro de 2018) de 0,01%, percentual bem abaixo do IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, que subiu 9,68% no acumulado de 12 meses.

Em relação a novembro, a variação do aluguel foi positiva em 0,31% e, no acumulado do ano, houve queda de 0,01%. Abaixo, a comparação da oscilação do aluguel e do IGP-M em 12 meses.

Para Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP, a evolução negativa no período indica uma tendência de recuperação do setor, indicando que o momento ainda é favorável para negociação entre proprietários e inquilinos. “O locador tem flexibilizado as negociações com bons inquilinos”, diz. A estratégia é uma boa saída para ajudar a economizar com custos como IPTU, condomínio e manutenção do imóvel, afirma Mifano.

Apesar da queda no valor médio no período, as três tipologias registraram ligeira alta em novembro. Os preços do aluguel dos imóveis de 3 dormitórios e de 2 dormitórios aumentaram, respectivamente, 1,3% e 0,5%. Imóvel de 1 dormitório registrou uma queda de 0,5% em seu valor.

Fiador lidera garantias

Em novembro, o fiador foi o tipo de garantia mais utilizada pelos inquilinos, respondendo por 45,5% dos contratos de locação firmados. O depósito de três meses de aluguel foi a segunda modalidade mais usada: 37,5% escolheram essa garantia. O seguro-fiança correspondeu a 17% dos contratos.

Tempo para alugar chega a 48 dias

O IVL (Índice de Velocidade de Locação), que avalia o número de dias que se espera até que se assine o contrato de aluguel, indicou que o período de ocupação foi de 17 a 44 dias.

Os imóveis alugados mais rapidamente foram as casas e os sobrados: 17 a 42 dias. Os apartamentos tiveram um ritmo de escoamento mais lento: 23 a 48 dias.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.