Bom dia, Investidor! 07 de dezembro de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Pré Market

Por Olívia Bulla – A semana que começou com o mercado financeiro apostando em um rali de fim de ano, após o “cessar-fogo” na guerra comercial entre Estados Unidos e China somar-se ao tom suave (“dovish”) na fala dos dirigentes do Federal Reserve, chega ao fim com os investidores percebendo que, de lá para cá, muitos gatilhos engataram uma piora dos ativos de risco.

Hoje, a agenda carregada de indicadores econômicos, no Brasil e no exterior, tende a elevar o vaivém dos negócios. Mas também merece atenção o evento do cartel de países produtores de petróleo (Opep), que continua em Viena, após um impasse sobre o corte na produção da commodity, o que não acontecia há cinco anos. Talvez não haja um consenso hoje.

Entre os indicadores, a sexta-feira começa com índices de preços no Brasil, que devem registrar deflação em novembro. O IGP-DI deve cair 0,6% no mês passado, apagando totalmente a alta verificada em outubro e reduzindo a taxa acumulada em 12 meses para abaixo de dois dígitos.

Os números oficiais serão conhecidos às 8h. Na sequência (9h), sai a inflação oficial ao consumidor brasileiro. O IPCA deve registrar a menor taxa do ano, de -0,13%, no resultado mais baixo para o mês em duas décadas. Com isso, o índice acumulado deve afastar-se da meta perseguida pelo Banco Central, de 4,5%, ficando ao redor de 4,2%.

No mesmo horário, serão conhecidos dados sobre o custo na construção civil e sobre o desempenho regional da indústria. Depois (11h30), o foco se ajusta para os EUA, que anunciam o número de postos de trabalho criados no país em novembro, a taxa de desemprego no período e os rendimentos médios por hora, no chamado payroll.

Destaques corporativos

Cemig (CMIG4): Em comunicado enviado ao mercado nesta quinta-feira, 6, a Cemig informou que realizará no dia 28 de dezembro, o pagamento de seus dividendos relativos ao exercício de 2018. O valor total será de R$ 485 milhões, correspondentes a R$ 0,50 por ação.

Rumo (RAIL3): O conselho de administração da Rumo aprovou o início do processo de transição em sua diretoria, escolhendo João Alberto Fernandez de Abreu como sucessor do diretor presidente, Julio Fontana, a partir de 1º de abril de 2019.

Eztec (EZTC3): A Eztec informou nesta quinta após o pregão que sua expectativa de lançamentos, em Valor Geral de Vendas e considerando somente a participação da Eztec, é de R$ 1 bilhão a R$1,5 bilhão para o exercício de 2019.

Tenda (TEND3): O conselho de administração da construtora Tenda aprovou nesta quinta, 6, o cancelamento de 2 milhões de ações de emissão da companhia mantidas em tesouraria.

AES Tietê (TIET11): A AES Tietê informou que seu conselho de administração aprovou nesta quinta, 6, o pagamento de juros sobre o capital próprio complementar, não imputável ao dividendo obrigatório, relativo ao exercício social a se encerrar em 31 de dezembro de 2018, correspondente ao montante de R$ 47.362.811,46.

Eletrobras (ELET6): O BNDES confirmou na madrugada desta sexta-feira, 7, a realização do leilão da distribuidora da Eletrobras Amazonas Energia, marcado para a segunda-feira, 10. Em nota, a instituição confirma o recebimento e a aprovação das propostas entregues na quinta-feira, 6, na sede da B3, por empresas interessadas na distribuidora.

Recomendação de ativos

Itaúsa (ITSA4): A equipe do JP Morgan reiterou a recomendação da Itaúsa como overweight e elevou o preço-alvo para R$ 14.

Hypera (HYPE3): Os analistas da Safra Corretora atualizaram o preço-alvo da Hypera de R$ 33,8 para R$ 29,4 e reiterou a recomendação neutra.

Notícias

Minério de ferro: Os contratos futuros do minério de ferro registraram ganhos nesta sexta-feira na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. O ativo encerrou o dia com alta de 0,64% a 475,00 iuanes por tonelada.

Dólar: O dólar opera em alta nesta sexta-feira (7), em meio a especulações de que o banco central dos EUA pode estar preparando uma pausa no ciclo de três anos de aumento de juros e diante de preocupações de que o crescimento global está diminuindo. Às 9h10, a moeda norte-americana subia 0,38%, negociada a R$ 3,8898. (G1)

IPCA: O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, teve variação negativa de 0,21% em novembro, após ter registrado alta de 0,45% em outubro, segundo divulgou nesta sexta-feira (7) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Agenda econômica

CapturadeTela2018-12-06às09.14.27

Deixe um comentário