Estácio troca presidente; Eduardo Parente, ex-Vale, assume lugar de Pedro Thompson

LinkedIn

A Estácio Participações (BOV:ESTC3), uma das maiores empresas de educação do Brasil, anuncia ontem que seu conselho de administração aprovou a troca do presidente executivo da companhia, Pedro Thompson, por Eduardo Parente. Aos 47 anos, Parente vem da mineradora Vale, onde era diretor de projetos especiais. Ele tem uma década de experiência como presidente de grandes empresas, como a MRS, maior ferrovia de carga do país, da Prumo Logística e da Companhia Siderúrgica do Pecém.

“Com uma notável capacidade de formar e liderar times de alto desempenho, conhecimento profundo de gestão de grandes empresas e um elevado nível de energia, Eduardo impulsionará a Estácio rumo a um novo ciclo”, diz Juan Pablo Zucchini, presidente do conselho de administração. “Temos um grupo de executivos que conhece em detalhe o mercado de educação. O potencial da Estácio é enorme, e Eduardo saberá transformar esse potencial em resultados para alunos, colaboradores e acionistas”, afirmou, em nova divulgada pela Estácio.

Formado em engenharia na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Eduardo Parente fez mestrado em administração de empresas na New York University (NYU). Foi sócio da McKinsey & Company e membro dos conselhos de administração da Bradespar, holding de investimentos do banco Bradesco, e da empresa de logística VLI. “Fico honrado pela oportunidade de liderar uma empresa que transforma as vidas de mais de 500 000 estudantes em todas as regiões do Brasil”, diz Eduardo Parente.

Pedro Thompson deixa a empresa dois anos após assumir o cargo, em agosto de 2016. Nos últimos dois anos, a Estácio colheu os resultados de uma estratégia de melhoria operacional que levou a empresa a ampliar sua margem Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no terceiro trimestre de 2018 para 33%, ante uma média de 20,4% de 2014 a 2016.  No terceiro trimestre de 2018, a Estácio alcançou a marca de 82% de notas satisfatórias no IDD, indicador do Ministério da Educação que mede a diferença no desempenho dos alunos no ENEM (que chegam ao ensino superior) e no ENADE (quando se formam). No EAD, o índice alcançou 95%.

Sobre a Estácio

A Estácio atua há 48 anos no segmento de ensino superior, presente em 23 estados e no Distrito Federal, por meio do ensino presencial, e em todo o Brasil com o Ensino a Distância, contando com mais de 500 mil alunos matriculados. Em 2017, a Estácio teve uma receita operacional líquida de R$ 3,379 bilhões e um lucro líquido de R$ 424,6 milhões.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.