Ação da Vale abre em queda de 20% após tragédia de Brumadinho; Bradespar cai 18,5%

LinkedIn

A ação ordinária (ON, com voto) da Vale (BOV:VALE3) iniciou os negócios hoje na bolsa B3 cotada a R$ 45,00 em queda de 19,85%, segundo operadores de mercado.

A ação chegou à atingir a mínima de R$ 44,93 e agora está saindo a 45,70, em baixa de 18,60%. Já as ações preferenciais (PN, sem voto) da Bradespar, holding não financeira do Bradesco e que tem como principal investimento as ações da mineradora, cai 18,9%, para R$ 28,40.

Os papéis são afetados pelo desastre provocado na sexta-feira pelo rompimento de uma barragem de rejeitos de minério da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais, e que deixou 58 mortos e 300 desaparecidos. É o segundo acidente sério com barragens da empresa na região desde 2015 e trouxe grande preocupação dos investidores com a sustentabilidade da forma como a empresa opera essas minas.

O papel já havia caído 8% na sexta-feira nas negociações em Nova York, já que o mercado brasileiro estava fechado devido ao feriado local do aniversário de São Paulo. Hoje, as ações já tinham caído mais 9% no exterior antes da abertura aqui. A tendência é que os preços se ajustem à medida que o impacto da tragédia nos negócios da empresa seja melhor avaliado pelos analistas.

Outras empresas ligadas à mineração, como a CSN, que é dona da mina Casa de Pedra, também estão em baixa, com o papel ON recuando 2,31%. O Índice Bovespa também recua, 1,68%, com o aumento da aversão ao risco no exterior, que derrubou as bolsas na Ásia.

Deixe um comentário