Alta volatilidade nos mercados acionários; lucro industrial da China tem contração

Google+ LinkedIn

Na China, o lucro corporativo do setor industrial mostrou novos sinais de fraqueza econômica em novembro. O Departamento Nacional de Estatísticas (NBS) divulgou o lucro corporativo do setor industrial chinês, que apresentou contração de 1,8% em novembro, na comparação interanual, enquanto outubro registrou expansão de 3,6% no mesmo período.

Atividade econômica

Entre as principais atividades industriais, a piora foi mais expressiva na fundição/estampagem de metais ferrosos e na manufatura de computadores e produtos químicos. As atividades com boa performance, no entanto, vieram do setor automotivo.

Mercados acionários

Um dia após o forte rali nos mercados acionários internacionais, os índices futuros de Nova York sinalizam uma abertura com tendência de baixa. O movimento reforça a incerteza e a volatilidade que já era esperada pelos principais estrategistas de Wall Street, ponderando a continuação do shutdown parcial do governo norte-americano e um clima de negócios comerciais menos favorável. Veja abaixo o índice Vix, que mostra forte volatilidade:

Após o fechamento de 5% no S&P, o índice futuro sinaliza queda de 1,5%. Na Europa, os índices registram quedas, com destaque para a bolsa de Frankfurt (-1,5%). Já na Ásia, o encerramento dos mercados acionários acompanhou o rali de ontem, a bolsa de Tóquio (+3,8%) liderou os ganhos. A exceção foram as bolsas de Xangai e Hong Kong, que refletiram a piora dos indicadores econômicos na China com quedas de 0,6%. A piora do lucro industrial na China suporta uma desaceleração da inflação chinesa, outro indicador que preocupa os investidores ao redor do mundo. Por fim, no mercado doméstico, o Ibovepa dá sinais de um dia de negócios no campo negativo.

No mercado de câmbio, o dólar norte-americano registra uma depreciação no mercado internacional. O euro sobe para US$ 1,1312, alta de 0,3%. Os preços do petróleo devolvem os ganhos após o forte rali de ontem; o petróleo WTI registra desvalorização de aproximadamente 2,5%. No mercado de juros, a taxa de rendimento da Treasury de 10 anos dos Estados Unidos recua para 2,773%.

Expectativas dos agentes

Na agenda internacional, os mercados vão reagir aos dados do departamento do trabalho americano às 11h30 e aos dados da confiança do consumidor às 13h. No Brasil, o resultado primário do Governo Central (14h30) e a nota de política monetária e operações de crédito do Bacen (10h30) serão destaque.

Economista pela FEA-USP, mestre pela EESP-FGV, CNPI, tem 30 anos de experiência no mercado financeiro, tendo passado por diversas instituições financeiras, tanto como gestor de investimentos como Economista e Analista. Hoje é economista e analista da NOVA FUTURA CTVM.
http://pepasilveira.blogspot.com.br/

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.