Suzano registra ganhos de mais de 3% após concluir fusão com a Fibria

LinkedIn

Investing.com – Na parte final da manhã desta terça-feira, as ações da Suzano (BOV:SUZB3) operam em alta de 3,08% a R$ 40,20, sendo um dos destaques positivos do Ibovespa. A companhia concluiu ontem a última etapa da fusão, com o pagamento de R$ 27,8 bilhões aos acionistas da Fibria, que agora passam a deter participação na companhia.

Com isso, as duas companhias passam a ser uma gigante global do setor, com capacidade de produção de 11 milhões de toneladas celulose e de 1,4 milhão de toneladas de papel por ano. Agora, o grupo conta com 11 fábricas no país e um total de 37 mil funcionários diretos e indiretos. As exportações são de R$ 26 bilhões por ano e estará presente em mais de 80 países.

Em termos de valores, a fusão entre a Fibria e a Suzano foi a maior realizada em 2018, com o negócio sendo avaliado em US$ 14,5 bilhões, superando os termos da operação de joint-venture entre a Embraer e Boeing.

BTG) recomenda compra

O banco de investimentos avalia que as ações da Suzano seguem sendo as preferidas dentro do setor, destacando que os papéis ainda estão subavaliados e com os investidores não calculando os benefícios do negócio com a Fibria, como sinergia e consolidação. A equipe do banco reiterou a recomendação de compra com preço-alvo de R$ 65,00.

Para os analistas, embora existam alguns riscos negativos para investimento, a Suzano é negociada com 4,2x EBITDA 19 e 18% de FCF. Em uma base mensal, a empresa ainda estaria gerando um rendimento FCF acima de 10%, o que é um bom augúrio para a chamada de desalavancagem.

Deixe um comentário