Boeing vê potencial de mercado para até 3 mil jatos E2 da Embraer

LinkedIn

A Boeing vê potencial de mercado para a família de jatos E2 da Embraer (BOV:EMBR3) em cerca de 2,5 mil a 3 mil aviões, disse nesta quinta-feira (21) o vice-presidente de marketing de aviões comerciais da Boeing, Randy Tinseth. Ele acredita que o mercado para essas aeronaves é o de substituição e não o de crescimento de frota.

Na quarta-feira, 20, a Embraer anunciou que o seu vice-presidente e CEO, John Slattery foi indicado pela Boeing para presidir a joint venture entre a Embraer e a fabricante americana. Em comunicado pela manhã, a companhia norte-americana apresentou os três líderes de sua estratégia global. Slattery se reportará a Marc Allen, nomeado vice-presidente sênior da Boeing e presidente da Parceria com a Embraer e das Operações do Grupo. Allen será o presidente do conselho de administração da nova empresa. Michael Arthur foi nomeado presidente da Boeing Internacional.

“Essa joint venture será uma das parcerias mais significantes na indústria de aviação comercial e o John é a pessoa certa para liderá-la”, disse Greg Smith, vice-presidente executivo Financeiro e vice-presidente de Estratégia e Desempenho Empresarial da Boeing.

Slattery ficará baseado em São José dos Campos (SP). Ele chegou à Embraer em 2011 como vice-presidente sênior responsável pelo financiamento de vendas e gestão de ativos. Foi nomeado presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial e vice-presidente executivo da Embraer S.A. em 2016.

“Ele traz para a sua função, um foco muito grande no cliente, conhecimento profundo do negócio e o reconhecimento de seus pares da indústria, além de uma paixão pela inovação e uma visão de futuro para a indústria de aviação comercial no Brasil”, complementa Smith.

A indicação ainda está sujeita à nomeação formal pelo conselho de administração da joint venture, o que deve ocorrer após a conclusão da transação. A joint venture aguarda aprovações junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e outras autoridades reguladoras.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.