Cor Ribeiro (CORR3 e CORR4) teve prejuízo de R$ 5.58 milhões em 2018

LinkedIn

A companhia Corrêa Ribeiro anunciou um prejuízo líquido de R$ 5.58 milhões em 2018, valor 221,06% maior que o prejuízo líquido de R$ 1.74 milhões apurado no ano anterior. Já a receita líquida da companhia diminuiu 73,13% de um ano para o outro, passando de R$ 5.52 milhões em 2017 para R$ 1.48 milhões em 2018.

Os ativos totais da empresa Cor Ribeiro (BOV:CORR3) totalizaram R$ 12.95 milhões em 31 de dezembro de 2018, soma 16,35% menor que o saldo de R$ 15.48 milhões registrado no encerramento de 2017. Por sua vez, o patrimônio líquido da companhia apresentou grande deterioração, ao compararmos todos os valores contábeis que os seus sócios possuíam no último dia de 2018 (patrimônio líquido negativo de R$ 2.86 milhões) com a mesma data em 2017 (patrimônio líquido positivo de R$ 2.67 milhões).

Todos estes dados referem-se à consolidação do resultado financeiro da companhia Cor Ribeiro (BOV:CORR3 e BOV:CORR4) com o resultado financeiro de todas as suas companhias subsidiárias (empresas controladas, de maneira direta ou indireta, pela companhia) relacionadas ao ano de 2018.

Resultado da Cor Ribeiro no 4º trimestre de 2018

A companhia Cor Ribeiro (BOV:CORR4) anunciou um prejuízo líquido de R$ 3.86 milhões no 4º trimestre de 2018, valor 413,98% maior que o prejuízo líquido de R$ 751 mil apurado no mesmo período do ano anterior. Já a receita líquida da companhia aumentou 6,86% de um ano para o outro, passando de R$ 277 mil no 4º trimestre de 2017 para R$ 296 mil no 4º trimestre de 2018.

Acesse o balanço financeiro completo desta companhia, clicando aqui. Não deixe de conferir também seus indicadores fundamentalistas, clicando aqui.

Conheça a Corrêa Ribeiro

A Corrêa Ribeiro S/A Comércio e Indústria foi fundada por Carlos Corrêa Ribeiro e Fernando Corrêa Ribeiro em 02.01.1926 com o objetivo empresarial de exportação de produtos primários derme os quais se destacaram cacau em bagas e café em grãos. Posteriormente outros segmentos de negócios foram desenvolvidos diversificando e ampliando suas atividades, construindo a história que se confunde com o próprio crescimento econômico da Bahia

A ampliação dos negócios da companhia iniciou-se em 1943 quando então o Presidente Fernando Corrêa Ribeiro, implantou o departamento de importação que durante longos anos operou no ramo de produtos químicos em geral. Cinco anos depois, dando prosseguimento à política de novos investimentos e crescimentos estratégicos de atuação, foi fundada a empresa de armazenagem de mercadorias Armazéns Gerais e Empreendimentos União S/A.

Subsidiariamente à expansão dos escritórios de compra de cacau pelo interior do estado nasceu a atividade varejista. Na época, Corrêa Ribeiro mantinha um relacionamento estreito com agricultores. Visando satisfazer a necessidade de seus clientes produtores de cacau, a empresa iniciou a instalação de pequenas lojas para a venda de diversos bens duráveis, alimentos e insumos agrícolas. Essas lojas, a princípio, funcionavam nos próprios escritórios de compra de produtos primários. Esse segmento ganhou importância significativa nos negócios da Corrêa Ribeiro ao longo dos anos.

O acelerado ritmo de crescimento fez com que em 1963, Corrêa Ribeiro se transformasse em uma sociedade de ações democratizando o seu capital em junho de 1966.

A estrutura organizacional da empresa era essencialmente departamentalizada , sendo modificada em 1981, quando a administração decidiu iniciar um programa no sentido de separar formalmente as atividades de comércio exterior e varejo. Naquele ano essas atividades passaram a ter personalidades independentes com a criação da Corrêa Ribeiro S/A Comercio Exterior e Lojas Corrêa Ribeiro S/A, ambas subsidiárias integrais da Corrêa Ribeiro S/A Comércio e Indústria, que passou então a ser uma empresa de participações.

Em janeiro de 1990 a Corrêa Ribeiro S/A Comércio Exterior desativou sua atividade na comercialização de cacau devido à crise irreversível do setor que se alastra desde 1985, e vem ao longo dos últimos anos envidando esforços para receber os recursos emprestados aos lavradores de cacau àquela época.

Em 21/12/90 a empresa Armazéns Gerais e Empreendimentos União S/A foi incorporada pela Holding que voltou a ter atividade operacional, embora em escala insignificante em relação ao faturamento consolidado.

Em 07/04/92 as controladas Corrêa Ribeiro SIA Comércio Exterior, Corrêa Ribeiro Participações S/A e Lojas Corrêa Ribeiro S/A, transformaram-se em limitadas, visando basicamente a redução de custos e simplificação operacional do grupo de empresas

Na década de 2000 a controladora Corrêa Ribeiro S/A Comércio e Indústria passou a locar seus imóveis e ainda mantém essa atividade operacional como principal. Das outras controladas apenas Villanorte Incorporações Ltda. vem realizando o estoque remanescente de um loteamento lançado na década de 1980 do qual restam atualmente poucas unidades a serem comercializadas.

Usuários ADVFN acompanham, gratuitamente e em tempo real, a cotação de todas as ações negociadas na BM&FBOVESPA através das ferramentas Monitor, Cotação e Gráfico.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.