As vantagens do ETF de renda para o investidor

LinkedIn

O Itaú (BOV:ITUB4) protocolou o pedido para registro da oferta do seu ETF (Exchange-traded fund) de Renda Fixa do Tesouro. O fundo intitulado de It Now Id ETF IMA-B vai refletir o índice IMA-B, ou seja, vai ter o rendimento atrelado a uma cesta com diferentes vencimentos de NTN-B (IPCA+ do Tesouro Direto).

Em setembro a Itaú Asset Management, gestora do Itaú, foi a escolhida para fazer a gestão do fundo de índice, que era esperado há muito tempo pelo mercado. A taxa de administração será de 0,25 por cento ao ano e o valor mínimo será bem pequeno. O objetivo é que o ETF seja utilizada principalmente pelo varejo.

E Eu Com Isso?

A notícia é muito boa, pois é o segundo ETF de Renda Fixa que estará disponível. O primeiro ETF de Renda Fixa foi liderado pela gestora Mirae Asset Global Investments e replica o S&P/B3 Índice de Futuros de Taxas de Juros, que mede o desempenho de uma carteira hipotética composta por contratos futuros de DI de três anos, ou seja, os juros prefixados.

A opção dos ETFs de renda fixa era esperada por investidores há muito anos e, sem dúvida, representará um avanço para o mercado de capitais brasileiro com novas oportunidades para ganhar com maior facilidade. O ETF do Itaú amplia as possibilidades de investimentos em renda fixa e facilita muito a vida do investidor. Agora temos dois ETFs de Renda Fixa: um prefixado e outro indexado ao IPCA.

Outro ponto positivo que merece ser destacado, é o que o ETF do Itaú tem uma vantagem sobre os fundos de Renda Fixa: sem o come-cotas, todo o imposto será pago no momento do resgate. A tributação permanece a mesma regressiva, que parte de 22,5 por cento sobre o rendimento e pode chegar a 15, caso a aplicação dure mais que dois anos.

O período de reservas ocorrerá a partir da próxima sexta-feira (5 de abril) e vai até  29 de abril. A intenção é ter um valor mínimo baixo de aplicação, que ainda não foi divulgado.

Artigo elaborado pela Levante Ideias de Investimento. 

Deixe um comentário