Brasil: Produção industrial retraiu em sete dos quinze locais pesquisados pelo IBGE nos dois primeiros meses de 2019

LinkedIn

No indicador acumulado para o período janeiro-fevereiro de 2019, frente a igual período do ano anterior, a redução verificada na produção nacional alcançou sete dos quinze locais pesquisados, com destaque para o Espírito Santo (-6,2%), pressionado, em grande medida, pelos recuos assinalados por indústrias extrativas (óleos brutos de petróleos e minérios de ferro pelotizados ou sinterizados) e celulose, papel e produtos de papel (celulose). Região Nordeste (-3,0%), Amazonas (-2,0%), Mato Grosso (-2,0%), Bahia (-1,8%), Pernambuco (-1,5%) e Rio de Janeiro (-1,1%) registraram os demais resultados negativos, enquanto São Paulo (0,0%) e Minas Gerais (0,0%) repetiram o patamar observado nos dois primeiros meses de 2018.

Por outro lado, Paraná (10,3%) apontou o avanço mais elevado no índice acumulado do primeiro bimestre do ano, impulsionado, principalmente, pelo comportamento positivo vindo das atividades de veículos automotores, reboques e carrocerias (caminhão-trator para reboques e semirreboques e automóveis), de produtos alimentícios (carnes e miudezas de aves congeladas, rações, carnes de bovinos congeladas e bombons e chocolates em barras), de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (óleo diesel e gasolina automotiva) e de máquinas e equipamentos (máquinas para colheita). Rio Grande do Sul (6,7%), Goiás (5,8%), Pará (5,2%), Ceará (3,2%) e Santa Catarina (2,7%) também mostraram taxas positivas no indicador acumulado do período janeiro-fevereiro de 2019.

Ainda no índice acumulado do primeiro bimestre de 2019 (-0,2%), observa-se que o total da indústria, mesmo apresentando recuo na produção, mostrou redução no ritmo de queda frente ao verificado no último trimestre de 2018 (-1,2%), ambas as comparações com igual período do ano anterior. Em termos regionais, oito dos quinze locais pesquisados assinalaram ganho de dinamismo, com destaque para Goiás (de -8,0% para 5,8%), Paraná (de 0,7% para 10,3%), São Paulo (de -4,0% para 0,0%) e Ceará (de 0,7% para 3,2%). Por outro lado, Espírito Santo (de 4,3% para -6,2%), Bahia (de 2,6% para -1,8%) e Pará (de 9,0% para 5,2%) apontaram os recuos mais acentuados entre os dois períodos.

Pesquisa Industrial Mensal

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), através da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), produz indicadores de curto prazo relativos ao setor industrial brasileiro. Essa pesquisa avalia o comportamento da produção real mensal nas indústrias extrativa e de transformação do país. Clique aqui e confira mais detalhes sobre a produção industrial brasileira durante o mês de fevereiro de 2019.

Deixe um comentário