Cemig tem aval do Cade para compra de ativo de transmissão da Eletrobras

LinkedIn

A estatal mineira Cemig (BOV:CMIG4) recebeu autorização do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para sua aquisição de uma fatia de 49% na transmissora de energia Centroeste detida pela elétrica federal Eletrobras.

Segundo despacho do órgão de defesa da concorrência no Diário Oficial da União desta terça-feira, a operação foi aprovada sem restrições.

A Cemig já possuía uma fatia de 51% na Centroeste, que opera ativos de transmissão em Minas Gerais, e com o negócio passará a ser a única sócia da companhia.

A elétrica mineira anunciou a intenção de comprar a parte da Eletrobras no ativo em dezembro passado, pouco após um leilão de desinvestimentos da estatal federal em setembro, no qual a empresa ofereceu ativos de geração e transmissão a investidores.

O lote P do leilão da Eletrobras, formado pela fatia na Centoeste, havia sido vencido originalmente pela Taesa, transmissora na qual a Cemig é sócia junto à colombiana ISA, por 43,17 milhões de reais. Mas, por já ter uma fatia no empreendimento, a Cemig tinha o direito de exercer preferência na aquisição ao oferecer o mesmo valor.

Ao avaliar o negócio, o Cade entendeu em seu parecer que a operação “não acarreta prejuízos ao ambiente concorrencial” e decidiu pela aprovação por rito sumário.

A Cemig tem promovido um plano de desinvestimentos para reduzir dívidas, mas ao anunciar a aquisição em dezembro a comapanhia defendeu o movimento “não contrasta com sua estratégia”.

Na ocasião, a companhia destacou que a compra da Centroeste “representa uma oportunidade pontual de investimento no seu core business, em condições vantajosas para o incremento de seu resultado consolidado”.

Deixe um comentário