Operação na PF na Renova ameaça negócio com a AES Tietê, diz Estadão

LinkedIn

A venda do complexo Alto Sertão III da Renova para a AES Tietê (BOV:TIET11pode não sair do papel devido à operação da Polícia Federal que, na última semana, realizou uma operação para investigar o desvio de dinheiro de um projeto de energia eólica. As informações são da edição desta segunda-feira da Coluna do Broad, do Estadão.

A publicação destaca que o empreendimento envolvido na investigação não foi divulgado, mas que existe um entendimento de que o envolvimento da Renova em atos ilícitos, além do riscos de outras irregularidades, podem fazer com que a AES Tietê desista do negócio de mais de R$ 1,5 bilhão.

Ao jornal, a AES Tietê informou que realizou uma avaliação antes de realizar a aquisição de Alto Sertão III, não encontrando elementos que ligasse o empreendimento à operação da Polícia Federal. Sendo assim, a informação é que a transação deve ser mantida, apesar do negócio só ser concluído depois do cumprimento de condições suspensivas já combinadas.

Na semana passada, a Renova Energia informou que assinou contrato para a venda do complexo eólico Alto Sertão III e determinados projetos eólicos em desenvolvimento à AES Tietê Energia.

A operação envolve a alienação do complexo eólico Alto Sertão III, subdividido em Fase A, com capacidade instalada de 438MW, por R$ 350 milhões, e Fase B, com 305 MW a serem instalados, por R$ 90 milhões, além de uma opção de compra de até 1,1 GW de projetos eólicos em desenvolvimento, por até R$ 76 milhões.

A Renova explicou que o negócio prevê o equacionamento das dívidas com credores do projeto, sendo que a AES Tietê assumirá a dívida financeira estimada em R$ 988 milhões, majoritariamente com o BNDES.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo 

Deixe um comentário