Petrobras tem queda impulsionada pela cessão onerosa

LinkedIn

Impulsionada pelos rumores da votação da cessão onerosa, a Petrobras registra um início de pregão com leves baixas. O ativo PETR4 opera com queda de 0,82% a R$ 29,01. A PETR3 opera com desvalorização de 0,24% a R$ 32,66.

Na véspera de o governo Jair Bolsonaro completar seus cem primeiros dias, o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) se reúne hoje para tentar concretizar uma das principais metas do início de mandato do presidente da República: aprovar o acordo entre a Petrobras e a União para revisão do contrato da cessão onerosa — negociação que se estende desde o governo Dilma Rousseff — e definir os detalhes finais do megaleilão dos volumes excedentes da cessão.

O leilão do excedente da cessão onerosa está marcado para 28 de outubro e poderá atrair as principais petroleiras do mundo para a aquisição de campos no pré-sal.

O assunto gerou polêmica ontem durante evento promovido pelo jornal o Globo e Valor Econômico, quando o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, discordaram em relação a cessão onerosa, o que poderá ampliar o prazo para a assinatura.

Segundo o jornal Valor Econômico, Guedes afirmou que não haveria de um aval do Legislativo, enquanto Maia defendeu o contrário. Para o ministro, o acordo se trata de um contrato entre uma empresa privada e o governo. Já Maia afirmou que, na visão da Câmara, o acordo precisa de uma lei.

Deixe um comentário