Pnad: Rendimento médio dos brasileiros foi de R$ 2.285 em Janeiro de 2019

LinkedIn

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), o rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos pelas pessoas ocupadas foi estimado em R$ 2.285 no trimestre de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019, registrando crescimento de 1,6% frente ao trimestre de setembro a novembro de 2018 e estabilidade em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

A análise do rendimento médio real habitualmente recebido no trabalho principal, segundo os grupamentos de atividade, do trimestre móvel de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019, em relação ao trimestre de setembro a novembro de 2018, mostrou aumento nas categorias: Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (2,9%, ou mais R$ 95) e Serviços domésticos (2,4%, ou mais R$ 21). Os demais grupamentos não apresentaram variação significativa. A comparação com o trimestre de dezembro de 2017 a fevereiro de 2018 mostrou aumento na categoria de Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (4,9%, ou mais R$ 161). Os demais grupamentos não apresentaram variação significativa.

A análise do rendimento médio real habitualmente recebido no trabalho principal, segundo a posição na ocupação, do trimestre móvel de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019, em relação ao trimestre de setembro a novembro de 2018, mostrou aumento nas categorias: Trabalhador doméstico (2,4%, ou mais R$ 21), Empregado no setor público (inclusive servidor estatutário e militar) (3,5%, ou mais R$ 124) e Conta-própria (2,5%, ou mais R$ 41). As demais categorias não apresentaram variação significativa A comparação com o trimestre de dezembro de 2017 a fevereiro de 2018 indicou aumento nas categorias: Empregado sem carteira de trabalho assinada (9,0%, ou mais R$ 113) e Empregado no setor público (inclusive servidor estatutário e militar) (3,2%, ou mais R$ 115).

Massa de rendimento

A massa de rendimento real habitualmente recebido em todos os trabalhos pelas pessoas ocupadas foi estimada, para o trimestre móvel de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019, em R$ 205,4 bilhões de reais, e quando comparada ao trimestre móvel de setembro a novembro de 2018 apresentou estabilidade. Também, frente ao mesmo trimestre do ano anterior, houve estabilidade na massa de rendimentos.

Clique aqui e confira mais detalhes sobre a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) realizada em fevereiro de 2019.

Entenda a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad)

Para a realização da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), o Instituto de Pesquisa de Geografia e Estatística (IBGE) considerou como População em Idade Ativatodas as pessoas com 14 (catorze) anos ou mais, residentes nos cerca de 3.500 (três mil e quinhentos) municípios avaliados.

A parcela da População em Idade Ativa considerada com força para trabalho compõe a População Economicamente Ativa que, por sua vez, é classificada em dois grupos: População Ocupada e População Desocupada.

A População Ocupada é composta por todas as pessoas que trabalharam durante o mês de referência da pesquisa por pelo menos uma hora completa em trabalho remunerado ou em trabalho sem remuneração direta em ajuda à atividade econômica de membro do domicílio. Também fazem parte da População Ocupada aquelas pessoas que tinham trabalho remunerado do qual estavam temporariamente afastadas durante o período da pesquisa. O Nível de Ocupação é calculado pela proporção de pessoas ocupadas em relação às pessoas em idade de trabalhar.

A População Desocupada é composta por todas as pessoas sem trabalho, mas que tomaram alguma providência efetiva para consegui-lo durante o mês de referência da pesquisa. A Taxa de Desocupação é calculada pela proporção de pessoas desocupadas em relação às pessoas economicamente ativas.

Deixe um comentário