Relatório afirma que 85% do volume da Tron é falso

LinkedIn

Por mais que 2019 tenha marcado 10 anos da invenção do Bitcoin e com os avanços do criptomercado, vale lembrar que tudo ainda é muito novo. Por isso, ainda existem diversas informações que são mal interpretadas ou que ainda precisam de esclarecimentos. Uma das principais é o volume diário das criptomoedas, que alguns especialistas dizem estar muito acima do valor real.

O Instituto de Transparência a Blockchain (BTI, na sigla original), através de novos algoritmos e uma nova metodologia de pesquisa, publicou um relatório dizendo que 85% do volume da Tron e Ethereum Classic são falsificados.

Segundo as informações do relatório, as falsificações foram feitas através de diversos métodos de lavagem de trading para inflar o volume e manipular os investidores, fazendo o token parecer mais viável do que realmente era.

De acordo com os dados divulgados, mais de 100 tokens disponíveis no mercado tiveram seus valores altamente inflados.

“Cerca de 156 tokens dos 567 listados nas exchange que pertencem ao “Real Top 40” estão sendo negociadas com mais de 50% de volume falso.”

De acordo com o BTI, a Tron e o Ethereum Classic são os tokens com maior fabricação de volume entre as 25 maiores criptos. Mais especificamente, o relatório diz que $33.2 milhões é o valor real do volume da Tron no mês de abril. O valor informado para o mesmo mês é de $218 milhões. Já no caso do Ethereum Classic, mais de $150 milhões foram reportados como o volume do mesmo mês, porém, apenas $22.8 são supostamente reais.

A publicação menciona uma nova metodologia de medição chamada de BTI Verified Self-Regulatory Initiative, que identifica as irregularidades e oferece as informações para as exchanges para que elas possam ajustar as informações e forma correta. A BTI afirma que o seu método e muito mais preciso que os processos utilizados pelas exchanges e empresas que realizam essas medições.

Veja o Ranking das principais criptomoedas

Deixe um comentário