São Paulo foi o grande destaque do setor turístico brasileiro em Fevereiro de 2019

LinkedIn

O índice de atividades turísticas apontou expansão de 3,2% na passagem de dezembro de 2018 para Fevereiro de 2019, interrompendo quatro taxas negativas seguidas neste tipo de confronto, período em que acumulou perda de 2,9%. Regionalmente, sete das doze unidades da federação acompanharam este movimento de crescimento observado no Brasil, com destaque para o avanço vindo de São Paulo (4,1%), que recupera parte da perda acumulada (-7,4%) entre outubro e dezembro do ano passado. Em sentido contrário, a influência negativa mais relevante veio de Santa Catarina (-10,0%), que elimina o ganho acumulado nos dois últimos meses de 2018 (7,4%).

Em fevereiro de 2019, o índice de atividades turísticas apontou retração de 4,8% frente ao mês imediatamente anterior, após avançar 3,9% em janeiro, quando interrompeu quatro taxas negativas seguidas neste tipo de confronto, período em que acumulou perda de 3,0%. Regionalmente, onze das doze unidades da federação acompanharam este movimento de queda observado no Brasil, com destaque para o recuo vindo do Rio de Janeiro (-8,2%), que eliminou quase todo o ganho acumulado entre outubro de 2018 e janeiro de 2019 (8,4%). Outras pressões negativas importantes vieram de São Paulo (-1,7%), do Distrito Federal (-12,0%) e da Bahia (-4,1%). Em sentido contrário, a única contribuição positiva veio do Espírito Santo (1,5%), que ao emplacar a quarta expansão consecutiva, acumulou um ganho de 5,5%.

Na comparação fevereiro de 2019 / fevereiro de 2018, o índice de volume de atividades turísticas no Brasil apresentou expansão de 5,0%, impulsionado, principalmente, pelo aumento de receita das empresas de serviços de catering, bufê e outros serviços de comida preparada, de transporte aéreo de passageiros e de hotéis. Em sentido oposto, o segmento de restaurantes exerceu a influência negativa mais importante sobre os serviços turísticos. Em termos regionais, metade (6) das doze unidades da federação onde o indicador é investigado mostrou avanço nos serviços voltados ao turismo, com destaque para São Paulo (14,7%), que emplaca a sua décima segunda taxa positiva seguida. Em contrapartida, os impactos negativos mais importantes vieram do Rio de Janeiro (-5,4%) e de Santa Catarina (-7,6%).

No indicador acumulado de janeiro a fevereiro de 2019, o agregado especial de atividades turísticas mostrou crescimento de 4,3% frente a igual período do ano passado, impulsionado, sobretudo, pelos ramos de serviços de catering, bufê e outros serviços de comida preparada, de transporte aéreo de passageiros e de hotéis. Em sentido oposto, o principal impacto negativo permanece com o segmento de restaurantes. Regionalmente, apenas cinco dos doze locais investigados também registraram taxas positivas, com destaque para São Paulo (13,1%), seguido por Ceará (10,7%) e Pernambuco (3,0%). Por outro lado, Rio de Janeiro (-2,7%), Santa Catarina (-6,1%) e Bahia (-3,4%) assinalaram as principais influências negativas no acumulado do ano para as atividades turísticas.

Setor de Serviços no Brasil em Fevereiro de 2019

O volume de serviços no Brasil mostrou variação negativa (-0,4%) frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, acumulando, assim, perda de 0,9% nos dois primeiros meses do ano e eliminando a expansão observada em dezembro de 2018 (0,8%). Na série sem ajuste sazonal, no confronto com igual mês do ano anterior, o total do volume de serviços assinalou expansão de 3,8% em fevereiro de 2019, sétima taxa positiva seguida nesse tipo de confronto e o resultado mais elevado desde fevereiro de 2014 (7,0%).

No indicador acumulado do primeiro bimestre de 2019 (2,9%), o volume de serviços mostrou ganho de dinamismo frente ao encerramento do ano de 2018 (0,0%), quando interrompeu 3 anos seguidos de taxas negativas (2015-2017), período em que acumulou perda de 11,0%. A taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos doze meses, ao passar de 0,2% em janeiro para 0,7% em fevereiro de 2019, registrou o resultado positivo mais elevado desde março de 2015 (1,0%) e manteve a trajetória predominantemente ascendente observada desde abril de 2017 (-5,1%).

Clique aqui para saber mais sobre o desempenho do setor de serviços brasileiro em Fevereiro de 2019.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.