Com lucro líquido de R$ 565,5 milhões, Engie Brasil opera com leve queda

LinkedIn

A Engie Brasil (BOV:EGIE3) registrou lucro líquido de R$ 565,2 milhões no primeiro trimestre do ano, com crescimento de 15,6% em relação a igual período de 2018. Na mesma comparação, a receita líquida avançou 25%, totalizando R$ 2,34 bilhões, e o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) aumentou 15,9%, para R$ 1,213 bilhão.

O lucro foi impactado principalmente pelo aumento de R$ 166,2 milhões no Ebitda

A quantidade de energia vendida em contratos cresceu 2,6% no primeiro trimestre, para 9.050 gigawatts-hora (GWh). Segundo a empresa, o aumento no volume de vendas é resultado, substancialmente, da elevação das vendas para distribuidoras, decorrente do início do atendimento a contratos de leilões de energia nova, parcialmente atenuado pela redução observada no segmento de comercializadoras, motivada pela retração da demanda de energia elétrica ocorrida em âmbito nacional.

Reação do Mercado

O BTG Pactual reiterou a recomendação neutra. Para a equipe, apesar de ser uma companhia de primeira linha, com um histórico sólido, os papéis estão com um preço justo.

Além disso, o BTG não está muito entusiasmado com a aquisição da TAG, já que a Engie comprometeu uma quantidade significativa de capital em um ativo que, considerado neutro..

Para a Mirae Asset, o resultado foi sólido e ligeiramente acima da expectativa e mais uma vez a empresa vem acertando nas estratégias de sazonalização. A recomendação segue neutra, com upside de -5,6%, lembrando que é uma boa pagadora de dividend yiled esperado para 2019 de 7%.

Com isso, as ações operam com leve queda de 0,57% a R$ 41,91.

Deixe um comentário