Empresa de criptomoedas que negocia estádio com Santos demite sócio investigado

LinkedIn

O Bolton Holding Group, empresa de criptomoedas que pretende investir no Santos Futebol Clube, demitiu seu representante na América Latina, Stefano Cionini, quando soube de seu passado. Ele é acusado pelo Ministério Público de Minas Gerais de integrar o esquema fraudulento da empresa ‘Mister Colibri’ como sócio e administrador.

De acordo com A Tribuna, a notícia da demissão veio de Roberto Diomedi, fundador e CEO da empresa, cuja criptomoeda é a Bolton Coin (BFCL). O empresário se encontrou pela primeira vez com o presidente do Santos, José Carlos Peres, em março deste ano, quando este viajava à procura de patrocinadores para o clube.

“Nós demitimos o senhor Cionini e a sua equipe depois que soubemos do caso que existe contra ele na Justiça. Agora, eu e a nossa sede em Dubai assumimos os assuntos diretamente com o Santos”, disse Diomedi, segundo a reportagem.

Agora, com a saída de Cionini, Diomedi disse que novamente vai se encontrar com o Santos. Ele está disposto a financiar a reforma do estádio e a construção de um novo CT e já acertou um nova reunião com o clube em junho para tratar sobre a modernização da Vila Belmiro.

“Na primeira semana de junho vamos ao Brasil. Acho que vou me encontrar com o presidente do Santos em São Paulo”, disse Diomedi para A Tribuna.

O fato de Cionini ter acusações na Justiça havia atrapalhado as negociações depois que sites de notícias reproduziram informações sobre seu envolvimento com pirâmide financeira. Ele intermediava o acordo entre o Santos e a Bolton.

Investimento no Santos

Diomedi está disposto a fazer um financiamento de aproximadamente US$ 60 milhões (cerca de R$ 240 milhões) no clube de São Paulo.

No entanto, para sair do papel, a parceria precisa ser aprovada pelos membros do Comitê de Gestão e, posteriormente, colocada em votação no Conselho Deliberativo do clube, diz a reportagem.

Sobre o Bolton Holding Group

Segundo informações no site do Bolton Holding, a empresa é um grupo de investimentos alternativos com interesse em mineração e comércio de ouro, diamantes e commodities, além de serviços financeiros e tecnologias emergentes como robótica, blockchain e inteligência artificial.

No site específico da Bolton Coin, constam informações de que o grupo tem negócios com fazendas de mineração de Bitcoin e projetos de produção de energia sustentável.

A sede BFCL L.L.C, responsável pela criptomoeda, fica nas Ilhas Cayman.

Santos precisa de R$ 150 milhões

Depois que assumiu a presidência do Santos em 2018, Peres sempre teve como foco a modernização do estádio do clube, bem como sua ampliação para 23.000 lugares.

No entanto, para isso acontecer, o clube teria que levantar cerca de R$ 150 milhões em investimentos.

Por Wagner Riggs

Veja o Ranking das principais criptomoedas

Deixe um comentário