FECHAMENTO: EUA e China derrubaram mercados de ações por quase uma semana

LinkedIn

Os investidores dos mercados acionários ficaram divididos nas negociações desta sexta-feira, depois de uma semana no vermelho com a retomada das discussões na disputa comercial entre a China e os Estados Unidos.

Com a delegação enviada pelo presidente chinês Xi Jinping desembarcando em Washington, DC, comandada pelo vice-primeiro-ministro da China, Liu He, e as primeiras declarações do governo americano de que as conversas estavam bem, parte dos mercados de ações da Ásia retornou para o azul. O grande destaque ficou com o índice Xangai Composite, alta de 3,10% a 2.939 pontos.

Vale lembrar que o motivo de tamanho pessimismo começou no último domingo, com o presidente Donald Trump ameaçando elevar as tarifas comerciais da China a partir de hoje de 10% para 25% sobre os produtos importados daquele país. Trump cumpriu o que disse e as tarifas entraram em vigor às 12h01 de hoje (horário da Costa Leste dos Estados Unidos).

Na Europa, os mercados acionários voltaram para o positivo nesta sexta-feira. O que se viu foi o investidor animado com os números da balança comercial da Alemanha e também do PIB do Reino Unido. A disputa comercial entre as duas potências ficou no radar, mas sem peso no humor de hoje. Apenas o índice FTSE-100, bolsa de Londres, ficou em queda de 0,06% a 7.203, com atenção para nova rodada de discussões do Brexit e também com um pouco de realização de lucros.

Em Nova York, os índices voltaram para o azul, embora sem muito brilho, com China e Estados Unidos e nova etapa da guerra comercial. A temporada de balanços também ficou no foco, bem como o IPO do Uber.

Por aqui, a bolsa de valores de São Paulo fechou em queda e na carona externa. Com Brasília esvaziada, as atenções dos investidores ficaram concentradas na temporada de balanços e também nas declarações de membros do governo em eventos pelo País. O Ibovespa fechou a semana em queda de 1,8%.

O dólar comercial, que flertou com os R$4,00, voltou e fechou em queda. Na semana, a ligeira alta foi de 0,13% na semana. O índice DXY ficou em queda e as moedas europeias ganharam força.

Deixe um comentário