Iguatemi sobe mais de 2% após divulgação registrar lucro de R$ 55,4 milhões

LinkedIn

A Iguatemi (BOV:IGTA3) registrou lucro líquido atribuído aos acionistas controladores de R$ 54,4 milhões no primeiro trimestre de 2019, uma queda de 5,1% na comparação com o mesmo período do ano passado.

A receita, também na comparação anual, subiu 2,7%, para R$ 172,9 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 129,4 milhões, uma alta anual de 2,9%. A margem Ebitda passou de 74,7% para 74,8%.

Em informe de resultados, a empresa destaca que encerrou o primeiro trimestre de 2019 com resultados positivos, apesar dos impactos da sazonalidade típica (saída de lojistas após o Natal) e da saída de algumas operações varejistas que entraram em recuperação judicial no ano de 2018, reduzindo a ocupação e faturamento de alguns empreendimentos.

Entre os pontos que afetaram o resultado está a despesa financeira líquida de R$ 27,8 milhões, um aumento de 6,4% ante o primeiro trimestre de 2018.

Reação do Mercado

As ações da Iguatemi operam com valorização de 2,25% a R$ 38,66 nesta quarta-feira.

Na avaliação do BTG Pactual, os resultados não mostraram surpresas, já que os números ficaram dentro das estimativas da equipe do banco. Destaque positivo para a parceria da companhia com o iFood, pois seus shoppings podem oferecer soluções de última hora aos lojistas (representando um movimento semelhante ao que a BR Malls e a Multiplan já haviam feito).

Os analistas destacam a solução é menos ampla do que a fornecida pelo “Delivery Center” ou Rappi. O BTG reitera a nossa visão positiva sobre as ações, negociando a uma avaliação convincente de 16,5x P/FFO 2019E.

A equipe de Mirae Asset avalia que o resultado no geral foi neutro e espera ocupação das áreas que eram locadas para livrarias. No geral o setor tem apresentado um bom resultado durante os anos de crise recente. A recomendação segue a compra, para a IGTA3, com upside de 20,7%, lembrando que está sendo negociada com desconto em relação a MULT3 em múltiplo P/L e EV/Ebitda.

Deixe um comentário