SulAmérica, Engie, Braskem, Pão de Açúcar, CSN e MRV divulgam balanço nesta quarta

LinkedIn

Investing.com – A quarta-feira, após o fechamento dos mercados será mais um dia marcado pela divulgação dos balanços de diversas companhias listadas na bolsa. Os destaques ficam para SulAmérica (SULA11), Engie Brasil (EGIE3), Braskem (BRKM5), Grupo Pão de Açúcar (PCAR4), CSN (CSNA3) e MRV Engenharia (MRVE3).

Para a SulAmérica, o consenso de mercado é que o lucro líquido por ação do primeiro trimestre seja se R$ 0,48, contra R$ 0,36 registrados no mesmo período do ano passado. Já nos três últimos meses de 2018, o resultado foi de R$ 1,00 para cada ativo da companhia.

Em relação às receitas, a estimativa da mediana do mercado é de R$ 5,15 bilhões entre janeiro e março, sendo que um ano antes foi de R$ 4,64 bilhões. Já nos últimos três meses de 2018, o resultado das receitas foi de R$ 5,18 bilhões, ficando um pouco acima dos R$ 5,13 bilhões estimados na época.

No caso da Engie Brasil, a mediana do mercado é que o lucro por ação seja de R$ 0,93 no primeiro trimestre do ano, contra R$ 0,75 registrados no mesmo período do ano passado. Já no fechamento de 2018, o lucro também foi de R$ 0,75, mas a expectativa era de R$ 0,57.

Já para as receitas da companhia de energia, a expectativa é que de janeiro a março seja de R$ 2,31 bilhões, sendo que no mesmo período de 2018 foi de R$ 1,87 bilhões. Entre outubro e dezembro do ano passado, o resultado foi de R$ 2,26 bilhões, acima das estimativas de R$ 2,12 bilhões.

A Braskem deve registrar, de acordo com a mediana das projeções, no primeiro trimestre do ano um lucro líquido por ação de R$ 0,52, resultado que fica abaixo dos R$ 1,32 registrados um ano antes, quando a estimativa era de R$ 0,40. Por outro lado, representa uma reversão em relação ao prejuízo de R$ 0,10 por ação do último trimestre de 2018, diante de uma estimativa de lucro de R$ 0,08.

Em relação à receita, a petroquímica deve fechar o primeiro trimestre com R$ 13,06 bilhões, diante de R$ 12,99 bilhões de um ano antes. Já nos últimos três meses do ano passado, o resultado foi de R$ 14,84 bilhões, superando as estimativas de R$ 13,67 bilhões.

Para o Grupo Pão de Açúcar, a estimativa de lucro líquido por ação é de R$ 0,92 no primeiro trimestre do ano, contra R$ 0,41 do mesmo período de 2018. No fechamento do ano passado, o resultado foi de R$ 0,45, que ficou abaixo dos R$ 1,28 que era esperado pelo mercado.

No caso das receitas da rede de supermercados, o período entre janeiro e março deve alcançar R$ 12,62 bilhões, ficando acima dos R$ 11,34 bilhões do mesmo trimestre do ano passado. Já o resultado entre outubro e dezembro de 2018 foi de R$ 14,01 bilhões.

O consenso de mercado para a CSN é que o lucro líquido seja de R$ 0,46 por cada ação nos três primeiros meses de 2019, contra R$ 0,14 registrados no mesmo período do ano passado, sendo que a estimativa era de R$ 0,10. No fechamento do ano, o lucro por ação foi de R$ 1,27, diante de uma estimativa de R$ 1,29.

Para as receitas, a estimativa para a siderúrgica é de R$ 6,11 bilhões nos três primeiros meses do ano, sendo que um ano antes foi de R$ 5,07 bilhões. Já no último trimestre do ano passado, o resultado foi de R$ 6,05 bilhões.

Já a MRV Engenharia deve registrar, no fechamento do primeiro trimestre, lucro líquido por ação de R$ 0,35, contra R$ 0,36 registrados no mesmo período do ano passado, quando a estimativa era de R$ 0,37. Já entre outubro e dezembro de 2018, o lucro foi de R$ 0,37 por ação, abaixo dos R$ 0,40 esperados.

As receitas do período devem chegar a R$ 1,342 bilhão, contra R$ 1,23 bilhão do mesmo trimestre do ano passado. Entre outubro e dezembro de 2018, as entradas foram de R$ 1,52 bilhão, diante de estimativa de R$ 1,47 bilhão.

Deixe um comentário