Volume de serviços prestados no Brasil apresentou recuo mensal de 0,7% em Março de 2019

LinkedIn

De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em março de 2019, o volume de serviços no Brasil mostrou retração de 0,7% frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, acumulando, assim, perda de 1,7% nos três primeiros meses do ano e eliminando a expansão observada entre outubro e dezembro de 2018 (0,9%). Com isso, o volume total de serviços encontra-se 12,3% abaixo do recorde histórico, alcançado em janeiro de 2014, nível mais baixo desde julho de 2018 (-12,6%).

A retração de 0,7% do volume de serviços observada na passagem de fevereiro para março de 2019 foi acompanhada por três das cinco atividades de divulgação investigadas, com destaque para a maior pressão negativa vinda de serviços de informação e comunicação (-1,7%), eliminando, assim, a variação positiva (0,4%) verificada no mês anterior. Cabe mencionar ainda os decréscimos vindos dos ramos de serviços profissionais, administrativos e complementares (-0,1%) e de outros serviços (-0,2%), com o primeiro mantendo-se próximo à estabilidade, já que registrou variação nula (0,0%) em fevereiro; e o último alcançando o segundo resultado negativo seguido, uma vez que já havia mostrado retração em no mês anterior (-3,8%). Em contrapartida, os transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (0,5%) e os serviços prestados às famílias (1,4%) mostraram os resultados positivos desse mês, com o primeiro recobrando parte da perda de 3,8% observada entre dezembro de 2018 e fevereiro de 2019; e o segundo recuperando-se integralmente da queda de 0,8% verificada no mês anterior.

Ainda na série com ajuste sazonal, a evolução do índice de média móvel trimestral para o total do volume de serviços apontou retração de 0,6% no trimestre encerrado em março de 2019 frente ao nível do mês anterior e manteve a trajetória descendente iniciada em dezembro de 2018. Entre os setores, ainda em relação ao movimento deste índice na margem, o ramo de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-1,0%) assinalou a queda mais intensa nesse mês, seguido por serviços de informação e comunicação (-0,5%), com o primeiro mantendo o comportamento negativo desde novembro de 2018; e o último interrompendo a trajetória ascendente iniciada em setembro do ano passado. Em contrapartida, as expansões mais relevantes vieram dos setores de serviços prestados às famílias e de serviços profissionais, administrativos e complementares, ambos com avanço de 0,5%, seguidos por outros serviços (0,3%). Todos esses ramos vêm, recentemente, apresentando uma trajetória ascendente, sendo os dois primeiros desde dezembro de 2018 e o último desde setembro do ano passado.

Clique aqui para saber mais sobre o desempenho do setor de serviços brasileiro em Março de 2019.

Receita Nominal

A receita nominal no terceiro mês de 2019 retraiu 0,6% em relação ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais.

Deixe um comentário