Bovespa fecha em alta, com Previdência e cena corporativa sob as atenções

LinkedIn

Em dia de paralisações e protestos no país contra os cortes do governo na educação e contra a reforma da Previdência, o principal indicador da Bolsa de Valores Paulistana, o Ibovespa, fechou em alta nesta quinta-feira (13). O índice encerrou o pregão com alta de 0,46%, a 98.773 pontos.

Na véspera, a bolsa encerrou o pregão com alta de 0,46%, a 98.773 pontos, passando a acumular alta de cerca de 1% na semana. Na parcial do mês, o Ibovespa tem avanço de 1,80%. No ano, a valorização é de 12,39%.

Destaques

As ações ordinárias da Petrobras subiram 1,36%, com o petróleo valorizando-se mais de 3% no exterior e após a companhia divulgar que recebeu propostas finais para venda de ativos em águas rasas dos polos Enchova e Pampo, na Bacia de Campos, de mais de US$ 1 bilhão, considerando pagamentos firmes e contingentes.

Os papéis da Vale também se valorizaram, com alta de 0,7%, beneficiados pela alta dos preços do minério de ferro na China.

Magazine Luiza subiu 3,2%, após elevar sua oferta pela Netshoes de R$ 3 para R$ 3,70 por ação, igualando o valor à proposta do concorrente Grupo SBF, e o conselho de administração da Netshoes reafirmar recomendação para que acionistas da empresa de varejo online votem favoravelmente à aprovação da operação.

Via Varejo subiu 4,13%, após o conselho do Grupo Pão de Açúcar aprovar a venda de todas as ações detidas na companhia de móveis e eletrodomésticos em leilão na B3 pelo preço mínimo de R$ 4,75 por ação.

As ações da Marfrig e BRF, que anunciaram que negociam fusão, subiram 4,45% e 5,81%, respectivamente, após notícia de que o governo brasileiro retirou o embargo às exportações de carne do país para a China.

Já Itaú Unibanco, Banco do Brasil e Bradesco recuaram mais de 1%, com preocupações sobre a possibilidade de elevação da tributação do setor, após o relator da reforma da Previdência ter proposto aumentar a alíquota da Contribuição Social Sobre Lucro Líquido (CSLL) dos atuais 15% para 20%.

Dólar

O dólar fechou em alta nesta sexta-feira (14). A moeda norte-americana fechou em alta de 1,19%, vendida a R$ 3,8996. Na máxima da sessão chegou a R$ 3,9135.

No mês, tem queda de 1,81%. No acumulado no ano, o recuo é de 0,53% ante o real.

O BC realiza nesta sessão leilão de até 5,05 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de julho, no total de US$ 10,089 bilhões.

Dica ADVFN: Invista em mercados com liquidez e com mais alternativas para proteçãoAbra conta na sua primeira corretora de valores nos Estados Unidos

Deixe um comentário