Embraer opera em queda após divulgação de novos acordos e projeções para o mercado

LinkedIn

Investing.com – No começo da tarde desta terça-feira na bolsa paulista, as ações da Embraer (BOV:EMBR3são negociadas com queda de 0,32% a R$ 18,71, depois de ter alcançado a máxima de R$ 18,95. A fabricante brasileira informou que prevê demanda de 10.550 novas aeronaves com até 150 assentos em todo o mundo para os próximos 20 anos, no valor de US$ 600 bilhões, durante a 53ª edição do Paris Air Show International e divulgada em comunicado ao mercado.

De acordo com cálculos da fabricante brasileira de aviões, o crescimento do mercado impulsionará 55% da demanda total, enquanto os 45% restantes serão entregues para substituir aeronaves antigas no período de 2019 a 2038. A América Latina terá uma participação de 11% na demanda total prevista pela empresa.

Também no salão de Paris, a Embraer divulgou que assinou contrato com a japonesa Fuji Dream Airlines (FDA) para dois jatos E175, no valor estimado de US$ 97,2 milhões, com base em preços de lista de 2019. A companhia destaca que o pedido já estava incluído na carteira de pedidos (backlog) da Embraer do primeiro trimestre como “cliente não divulgado”.

A FDA e a Embraer também assinaram uma extensão do Programa Pool para cobrir a frota de E170 e E175, incluindo esses novos pedidos. O programa cobre substituições programadas e gestão de manutenção de mais de 300 partes importantes da aeronave.

A fabricante também fechouc ontrato com a companhia aérea Binter, da Espanha, para dois jatos E195-E2 adicionais, confirmando os direitos de compra do contrato original, firmado em 2018, conforme comunicado ao mercado. A encomenda tem valor de US$ 141,8 milhões, e será incluída na carteira de pedidos (backlog) da fabricante brasileira de aeronaves do segundo trimestre deste ano.

De acordo com o comunicado, a Binter receberá seu primeiro jato E195-E2 no segundo semestre de 2019, tornando-se o primeiro cliente europeu do maior modelo dos E-Jets E2. A companhia aérea configurará as aeronaves com 132 assentos.

Ativos Reais que rendem de 15% a 20%. Até agora, essas chances eram restritas a investidores milionários e institucionais.

Deixe um comentário