Mercados mantém cautela antes da reunião do FED

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas da Ásia-Pacífico fecharam em alta nesta madrugada de terça-feira, com os investidores aguardando os desenvolvimentos das negociações comerciais entre EUA e China nesta semana em Xangai, apesar de que as expectativas para um possível acordo sejam baixas.

O Nikkei do Japão subiu 0,43%, enquanto o índice Topix adicionou 0,45%. O Banco do Japão optou por manter a política monetária estável, mas disse que “não hesitará em adotar medidas adicionais de flexibilização” se a economia perder força para atingir a meta de inflação de 2%, numa tentativa de acompanhar os principais bancos centrais que estão se preparando para reduzir suas taxas de juros. O banco central japonês também disse que pretende manter os atuais níveis da taxas de juros de curto e longo prazos extremamente baixos pelo menos até a primavera de 2020. Dados do governo divulgados nesta terça-feira mostraram que a produção do Japão caiu mais que o esperado em junho.

Na China continental, o composto de Xangai subiu 0,39%, enquanto o Shenzhen Composite subiu 0,45%.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,14%, reduzindo os prejuízos de segunda-feira após Pequim reiterar seu apoio à líder da cidade, Carrie Lam, em meio a protestos por conta de uma lei sobre extradição. Também sugeriu que não haverá uma mudança na administração de Hong Kong no futuro próximo.

As ações da gigante chinesa de tecnologia Tencent subiram 0,75%, após a companhia anunciar na segunda-feira que cooperaria com a Qualcomm no que se refere à dispositivos de jogos e a tecnologia 5G.

Na Coreia do Sul, o Kospi subiu 0,45%, após fechar em queda na segunda-feira, com as ações da gigante Samsung Electronics ganhando 0,98%.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 subiu 0,28%, fechando em 6.845,10 pontos, superando o recorde anterior estabelecido em novembro de 2007. As mineradoras australianas tiveram um dia positivo. BHP subiu 0,6%, Fortescue avançou 1,1% e Rio Tinto fechou em alta de 0,4%.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan adicionou 0,21%.

EUROPA: As bolsas europeias operam em baixa nesta terça-feira, enquanto a libra esterlina continua a cair à medida que o medo do Brexit toma o centro das atenções.

A libra esterlina cai 0,4% na terça-feira contra o dólar e o euro, depois de ter caído mais de 1% na segunda-feira, para o seu menor fechamento desde março de 2017. Os investidores reagem ao tom endurecido do novo governo liderado por Boris Johnson de que o Reino Unido deixe a União Europeia sem um acordo.

O índice de ações FTSE 100 do Reino Unido, que tende a se beneficiar de uma libra mais fraca, é o único mercado a registrar alta da região. O Stoxx Europe 600 caiu 0,7%, com perdas lideradas por seus bancos, autos e peças e setores de construção.

Espera-se que o banco central dos EUA reduza os custos de empréstimos nesta semana em um quarto de ponto pela primeira vez desde o auge da crise financeira.

O pan-europeu Stoxx 600 cai cerca de 0,9%. Todos os setores recuam, exceto alimentos e bebidas, enquanto os setores automotivo e bancário lideram as perdas.

As ações do London Stock Exchange Group renovou sua máxima histórica na segunda-feira após sua oferta de US $ 27 bilhões para comprar a empresa de dados financeiros Refinitiv, enquanto as ações da Just Eat também avançaram antes de uma proposta de fusão com a rival Takeaway.com.

A BP, sediada no Reino Unido, registrou lucro de US $ 2,8 bilhões no segundo trimestre, superando os US $ 2,5 bilhões esperados pelos analistas consultados pela Reuters. Suas ações sobem 2,7%.

A Bayer confirmou sua perspectiva para 2019, mas expressou um tom ligeiramente “menos otimista”. O EBITDA avançou 25% para 2,9 bilhões de euros. A empresa agora enfrenta 18.400 ações judiciais devido seu herbicida Roundup. As ações da Bayer caem 4,1% durante o pregão matinal.

A Lufthansa registrou uma queda nos lucros do segundo trimestre com o aumento dos custos com combustível e guerras de preços. As ações da companhia caem 5,3%.

As ações da empresa britânica de energia Centrica caem 13% depois de reportar um prejuízo líquido de £ 550 milhões no primeiro semestre do ano, juntamente com uma queda de 49% no lucro operacional ajustado e anunciou que o CEO Iain Conn renunciará.

Entre as mineradoras listadas em Londres, Anglo American cai 1,4%, Glencore perde 0,4%, enquanto BHP sobe 0,5% e Rio Tinto avança 1,2%.

O European Sentiment Index, um barômetro de otimismo, caiu 0,6 ponto, para 102,7 em julho. A fraqueza prolongada no setor manufatureiro, particularmente na maior economia da zona do euro, a Alemanha, pesou sobre a confiança, já que as tensões entre os EUA e a China diminuíram o apetite pelas exportações europeias.

EUA: Os índices futuros dos índices de ações dos Estados Unidos operam em baixa na terça-feira de manhã, antes da reunião importante do Federal Reserve que começa na terça-feira. As expectativas de mercado apontam para um corte na taxa trimestral na quarta-feira, o que seria o primeiro corte em uma década.

Na segunda-feira, Wall Street terminou a sessão com uma nota mista, enquanto os investidores monitoravam a nova rodada de negociações comerciais entre os EUA e a China e a próxima reunião do Fed.

Na agenda econômica, está programada a divulgação de despesas pessoais e de consumo às 9h30, enquanto vendas pendentes e números de confiança do consumidor sairá às 11h00.

Entre as notícias corporativas, Mastercard e Under Armour relatarão seus números antes do sino de abertura. A Apple e a Mondelez vão atualizar os investidores depois do sino de fechamento.

Analistas esperam em média, lucro de US $ 2,09 por ação, segundo levantamento da FactSet. A Apple não forneceu orientação de lucro para o trimestre, mas em abril, disse que esperava uma margem bruta de aproximadamente 37 a 38%.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: -0,24%
SP500: -0,28%
NASDAQ: -0,42%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário