Vale avança com otimismo com China e retomada de produção em mina de níquel

LinkedIn

Investing.com – No começo da tarde desta sexta-feira na bolsa paulista, as ações da Vale (BOV:VALE3) são negociadas com valorização, com um cenário mais benigno na disputa comercial entre Estados Unidos e China, e também com o noticiário local, após o Supremo Tribunal Federal (STF) determinar a retomada das operações de níquel de Onça Puma.

Com isso, por volta das 13h30, as ações da companhia eram negociadas com alta de 0,93% a R$ 50,15, em dia de feriado na China, o que faz com que os contratos de minério de ferro não tenham sido negociados na bolsa de Dalian.

Em comunicado, a mineradora informou que o presidente da corte, ministro Dias Toffoli, decidiu na quinta-feira pelo retorno das operações das minas e usina de Onça Puma, empreendimento de níquel da mineradora em Ourilândia do Norte (PA).

Com a liberação, as minas de Onça e de Puma, que estavam paralisadas desde setembro de 2017, e a usina de processamento de níquel, parada desde junho deste ano, retornam às atividades.

As operações da Vale estavam paralisadas por ordem judicial devido a questões relacionadas a supostos danos ambientais em áreas indígenas.

Segundo a Vale, o STF também determinou a liberação dos depósitos judiciais aos indígenas Xikrin do Cateté e Kayapo, que estavam bloqueados por decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região em Mandado de Segurança impetrado pela mineradora.

A Vale é a maior produtora global de níquel, mas suas operações estão principalmente no Canadá.

Brucutu

Também ontem, a Vale informou que suspendeu trabalhos em uma frente de lavra na mina de Brucutu, em São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), atendendo a uma determinação da Agência Nacional de Mineração (ANM), mas ressaltou que a suspensão não impactará a produção em sua maior mina de minério de ferro de Minas Gerais.

A companhia disse que a determinação da ANM foi embasada no entendimento da autarquia de que uma das frentes de lavra em execução excede os limites das reservas minerais aprovadas pela agência para a respectiva área.

“A Vale entende que todos os requisitos da agência para a execução de lavra foram atendidos e relatados no plano de aproveitamento econômico apresentado à agência em 2017, e irá adotar as medidas cabíveis neste caso”, disse a mineradora.

Como não prevê impactos de produção pelo caso, a Vale afirmou que manteve seu guidance de vendas de minério de ferro e pelotas entre 307 milhões e 332 milhões de toneladas para 2019, e que a expectativa atual é de que as vendas se aproximem do centro da faixa.

Com Reuters.

Deixe um comentário