BB-BI corta preço-alvo da São Martinho de R$ 26 para R$ 24,5 e mantém Outperform

LinkedIn

Investing.com – O BB Investimentos divulgou relatório nesta quarta-feira cortando o preço-alvo das ações da São Martinho (BOV:SMTO3) de R$ 26,00 para R$ 24,50 em 2020, mantendo o rating Outperform (com desempenho acima da média do mercado). A avaliação deriva de um método DCF de dez anos, assumindo um WACC em 7,7% e um crescimento na perpetuidade de 3,5%, ambos em termos nominais.

Por volta das 14h40, as ações da companhia eram negociadas com queda de 1,71% a R$ 17,80.

O documento assinado pelo analista Daniel Cobucci destaca alguns pontos muito convincentes na tese de investimento da empresa, como a maior produtividade esperada com os projetos PSS (sementes pré-germinadas) e Meiosi para plantio de cana; o momento favorável para vendas de etanol, além de futuros impactos positivos com o programa RenovaBio; (sua operação eficiente com um dos menores custos do segmento; perspectivas de recuperação dos preços do açúcar depois que a ISO (Organização Internacional do Açúcar) divulgou que haverá uma redução global na produção de açúcar para a safra 2019/20.

Tratando do contexto global, o relatório destaca que os preços do açúcar estão em uma tendência de baixa, com impactos oriundos de preocupações com a guerra comercial entre EUA e China e seus impactos no crescimento global; estoques de açúcar ainda em níveis elevados; subsídios do governo da Índia para produtores de açúcar (a Índia anunciou subsídios para até 6 milhões de toneladas de açúcar para a safra 2019/20, no valor total de US$ 876,74 milhões).

No entanto, o BB-BI destaca que o biocombustível do suco de cana pode ter seu uso aumentado tanto no Brasil quanto na Índia, os dois maiores produtores do mundo, o que pode compensar parcialmente o excesso de oferta de açúcar.

No Brasil, o volume de cana processada na safra 2019/20 (até setembro) aumentou 2,7% a/a, para 472,8 milhões de toneladas. Segundo a UNICA, considerando a conclusão de 70% da safra, a produtividade já é maior em 5%, beneficiada pela melhoria do clima. No entanto, o TRS até setembro é de 136,8 kg/ton, 3,3 kg/ton menor em comparação ao mesmo período da safra 2018/2019.

A produção de etanol aumentou 2,7% a/a, para 25,16 bilhões de litros, com uma produção recorde de etanol por tonelada na segunda semana de setembro (61,09 litros/tonelada). Quanto ao açúcar, a produção total até setembro atingiu 21,8 milhões de toneladas, -2,3% a/a. No período, apenas 35,36% da cana de açúcar bruto foi dedicada à produção de açúcar, em consequência dos preços mais baixos, acima mencionados, da commodity nos mercados internacionais.

O BB-BI aponta como principais pontos de atenção para São Martinho possibilidade de perdas por condições climáticas adversas; período prolongado de oferta/demanda desequilibrada no mercado internacional, com as consequências do excesso de oferta e queda dos preços do açúcar; redução em preços de petróleo e de combustíveis líquidos, afetando a competitividade do etanol; variações cambiais podem impactar a dívida da companhia, além das receitas em moeda estrangeira e a estratégia de hedge.

Deixe um comentário