Bom dia, Investidor! 29 de outubro de 2019

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor! Com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Destaques corporativos

 

CCR (CCRO3): Divulgou na noite de segunda, 28, seu resultado do 3T19.

O lucro líquido consolidado da CCR atingiu R$ 340,2 milhões no 3T19 (-6,9%). Na mesma base, atingiu R$ 352,1 milhões, redução de 3,0% em relação ao 3T18. “O resultado líquido do 3T19 foi impactado, principalmente, pelo efeito não-recorrente decorrente da baixa para o resultado do exercício no montante de R$ 30,8 milhões, referentes a imposto de renda e contribuição social diferidos sobre diferenças temporárias ativas, em razão de análise de recuperabilidade da MSVia”, explicou a CCR.

Segundo a CCR (CCRO3) para comparabilidade dos resultados trimestrais e acumulados, foram realizados ajustes na mesma base excluindo dos períodos confrontados os novos negócios, alterações de participação e efeitos não-recorrentes.

Os negócios retirados das comparações foram: ViaMobilidade, cuja operação comercial teve início em ago/18; Aeroporto Internacional de San José, cujo aumento de participação ocorreu out/18; ViaSul, cujo contrato de concessão foi assinado em jan/19; e  VLT e Aeroporto Internacional de Quito no lucro líquido e nas comparações pró-forma, devido às alterações de participações ocorridas entre os períodos comparados.

Klabin (KLBN11), produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, divulgou resultados financeiros referentes ao terceiro trimestre de 2019.

O lucro líquido [prejuízo] ficou em R$207 milhões, acima dos R$72 milhões do segundo trimestre e também acima do registrado em igual período do ano passado em R$104 milhões.

A receita líquida no trimestre foi diretamente impactada pelo menor volume de vendas assim como pela queda de preços nos mercados de celulose e kraftliner. Todavia, o bom posicionamento da Companhia nos diferentes mercados de papéis e embalagens e sua flexibilidade operacional atenuaram a redução de receita. Desta forma a receita líquida no 3T19 foi de R$ 2,478 bilhões, queda de 12% na comparação anual.

Nos primeiros nove meses do ano a Klabin apresentou 5% de crescimento de faturamento líquido, totalizando R$ 7,568 bilhões. Apesar da queda de preços nos mercados de celulose e kraftliner, o aumento pode ser explicado pela desvalorização cambial no período que beneficia as exportações, melhores volumes de papéis e celulose, além da recomposição de preços nos negócios de embalagens

O Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no terceiro trimestre de 2019 subiu 12%, em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 1,396 bilhão.

O volume total de vendas da Klabin no 3T19, sem incluir madeira, foi de 799 mil toneladas, o que representa uma retração de 6% em relação ao mesmo período do ano passado. A queda, explicada pela redução no volume de vendas de celulose decorrente da parada de manutenção da Unidade Puma foi, em parte, compensada pelo crescimento nos volumes expedidos nas unidades de papéis.

Destaque para as vendas de papelcartão, que registraram aumento de 25% no 3T19 se comparado ao 3T18, consequência do bom posicionamento comercial e desenvolvimento tecnológico da Klabin nesse mercado. O volume total de vendas da companhia, considerando os nove primeiros meses deste ano, apresentou crescimento de 3% em relação ao mesmo período de 2018, totalizando 2,4 milhões de toneladas, com destaque para os mercados de papelcartão e celulose.

O bom posicionamento da empresa nos diferentes mercados de papéis e embalagens e sua flexibilidade operacional garantiram o crescimento no segmento de embalagens (papelão ondulado e sacos industriais) que, mesmo diante do tímido desempenho da economia brasileira, apresentou aumento de 6% na receita no terceiro trimestre deste ano em comparação ao terceiro trimestre de 2018. Nos primeiros nove meses do ano a Klabin apresentou 5% de crescimento de faturamento líquido, totalizando R$ 7,568 bilhões. Apesar da queda de preços nos mercados de celulose e kraftliner, o aumento pode ser explicado pela desvalorização cambial do período, melhores volumes de papéis e celulose, além da recomposição de preços nos negócios de embalagens.
Investimentos

Durante o terceiro trimestre de 2019, a Klabin investiu R$ 845 milhões, dos quais R$ 79 milhões tiveram como destino as operações florestais, R$ 215 milhões foram aplicados na continuidade operacional e manutenção das fábricas e R$ 121 milhões foram aportados em projetos especiais e expansões.

Projeto Puma II

Os desembolsos referentes ao Projeto Puma II somaram R$ 430 milhões no terceiro trimestre deste ano e R$ 718 milhões desde o início das construções. As obras avançaram à frente do cronograma inicial, com 6,6% da primeira fase do projeto concluída. Aprovado no dia 16 de abril deste ano, com investimento bruto total previsto de R$ 9,1 bilhões, o novo ciclo de expansão compreende a construção de duas máquinas de papel para embalagens (kraftliner), com produção de celulose integrada, que serão instaladas na unidade industrial da companhia no município de Ortigueira (PR), no mesmo site onde está localizada a Unidade Puma, fábrica de celulose inaugurada em 2016.

Centauro (CNTO3), Centauro – informou na noite desta segunda, 28, que fez uma parceria com a B2W (BTOW3).

“A parceria possibilitará oferecer uma experiência elevada de consumo no mundo dos esportes aos mais de 15 milhões de clientes ativos da B2W, unindo amplo sortimento especializado da Centauro, maior player de artigos esportivos do Brasil, com a expertise e posicionamento da B2W, líder em e-commerce no Brasil”, afirmou o Grupo SBF.

A partir desta terça, 29, estará disponível a plataforma Centauro by Americanas.com (http://centauro.americanas.com.br), onde os consumidores terão acesso a uma completa experiência omnichannel Centauro, que proporciona aos seus clientes diversas facilidades, como Click & Collect, entrega expressa, experimentação e troca de produtos.

Com a parceria, a Centauro afirmou que objetiva expandir os negócios online no universo do esporte, além de inovar o modelo tradicional de marketplace.

BR Distribuidora (BRDT3), informou nesta segunda, 28, após o pregão, que realizará nesta terça-feira (29 de outubro de 2019), o pagamento da segunda parcela dos dividendos referentes ao exercício de 2018.

O montante total aprovado para distribuição foi de R$ 2.469.262.710,93 (dois bilhões, quatrocentos e sessenta e nove milhões, duzentos e sessenta e dois mil, setecentos e dez reais e noventa e três centavos), conforme deliberado em assembleia geral ordinária da companhia realizada em 24 de abril de 2019.

“Vale ressaltar que os pagamentos realizados durante o ano de 2019 contemplam correção pela taxa SELIC de 31 de dezembro de 2018 até a efetiva data do pagamento”.

A primeira parcela dos dividendos foi paga em 31 de maio de 2019, no montante de R$ 1.025.932.185,51 (um bilhão, vinte e cinco milhões, novecentos e trinta e dois mil, cento e oitenta e cinco reais e cinquenta e um centavos), correspondente ao valor de R$ 0,88062848541 por ação, incluindo a atualização pela SELIC de 31 de dezembro de 2018 a 31 de maio de 2019.

Nesta segunda parcela, será pago o valor bruto de R$ 1.544.523.867,35 (um bilhão, quinhentos e quarenta e quatro milhões, quinhentos e vinte e três mil, oitocentos e sessenta e sete reais e trinta e cinco centavos), correspondente a R$ 1,32577155996 por ação, já incluída a atualização pela SELIC de 31 de dezembro de 2018 a 29 de outubro de 2019.

 

Recomendação de ativos

Sem recomendações

Dólar

O dólar opera em queda nesta segunda-feira, 28. Por volta das 09h45, a moeda operava com desvalorização de 0,3%, vendida a R$ 3,99. No pregão anterior, a moeda norte-americana encerrou o dia com desvalorização de -0,878%, a R$ 4,0094.

Commodities

Petróleo: Petróleo WTI: -1,16% (US$ 55,16).

Ouro: Os contratos futuros do Ouro, operam em baixa de -0,47%,a US$ 1.488,80 .

Agenda econômica

■ Brasil

  • A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulga às 8h os dados da versão revisada da Sondagem da Indústria e da confiança do setor referentes a outubro.
  • O Tesouro divulga às 10h o relatório mensal da dívida pública referente a setembro.

■ Internacional

  • Estados Unidos: O índice Case-Shiller de preços de imóveis residenciais de agosto será publicado às 10h pela S&P Dow Jones Indices. A previsão é de alta de 2,0%.
  • Estados Unidos: O índice de confiança do consumidor de outubro será publicado às 11h pelo Conference Board. A previsão é de 128,0 pontos.
  • Estados Unidos: As vendas pendentes de imóveis residenciais de setembro serão publicadas às 11h pela NAR. A previsão é de alta de 0,7%.
  • Eurozona: Reino Unido: os dados sobre o crédito ao consumidor serão publicados às 6h30 pelo banco central do país.

Eventos Corporativos (divulgação de balanço 3T19):

Mais balanços para hoje: Cielo, Ecorodovias, Magazine Luiza, Raia Drogasil, Smiles, Duratex.

Deixe um comentário