Cautela impera nas bolsas mundiais nesta terça-feira

LinkedIn

ÁSIA: Os mercados da região Ásia-Pacífico fecharam em alta na terça-feira provavelmente alimentados pela uma melhora no sentimento dos investidores em relação às negociações em andamento entre os Estados Unidos e a China.

O ASX 200 da Austrália subiu 0,3% em 6.672,20 pontos, com o subíndice de energia adicionando 0,45% e o de materiais avançando 1,05%. As ações da Rio Tinto valorizaram 1,49%, Fortescue e a BHP subiram 2,4% e 1,17%, respectivamente.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi subiu 1,16%, com alta das principais fabricantes de chips. As ações da Samsung subiram 1,79% e as da SK Hynix avançaram 2,06%.

Na China continental, o dia também foi de alta: o composto de Xangai subiu 0,5% e o Shenzhen Composite subiu 1,01%. O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,23%.

Os mercados japoneses permaneceram fechados por conta de feriado.

Alimentando o clima positivo, comentários do principal assessor econômico do presidente Donald Trump, Larry Kudlow, disse que vê a possibilidade dos EUA tirar os aumentos tarifários que irão entrar em vigor em dezembro, como a China solicitou, se as negociações comerciais forem bem-sucedidas.

Kudlow fez seus comentários na Fox Business Network. Ao mesmo tempo, o secretário de Comércio Wilbur Ross disse que era mais importante que os dois lados tivessem um “acordo adequado” em vez de uma data exata para que o contrato fosse assinado.

Trump e o presidente chinês, Xi Jinping, devem participar das reuniões de Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico no Chile em meados de novembro, onde muitos acreditam que o acordo comercial parcial será  assinado entre os dois países.

O vice-ministro das Relações Exteriores da China, Le Yucheng, disse na terça-feira que estão sendo feitos progressos nas negociações entre as duas maiores economias do mundo, acrescentando que resoluções para a disputa comercial poderão acontecer se o respeito mútuo for mantido.

No geral, o índice da MSCI para as ações da Ásia-Pacífico exceto Japão subiu 0,48%.

EUROPA: Os mercados europeus abriram em baixa na manhã de terça-feira, com um conjunto de ganhos corporativos de empresas como o banco suíço UBS não serem suficientes para manterem o otimismo, enquanto os legisladores britânicos se preparavam para debater o projeto de lei do primeiro-ministro Boris Johnson sobre o acordo de retirada da UE.

O Stoxx 600 pan-europeu operavam em baixa de 0,2%, mas recupera terreno e avança 0,15% ainda no meio da manhã, após fechar no nível mais alto desde 22 de maio de 2018 na segunda-feira. O índice segue próximo do seu recorde de 414,06 pontos.

DAX 30 da Alemanha sobe 0,24%, CAC 40 da França sobe 0,01%, enquanto o FTSE 100 do Reino Unido sobe 0,54%.

O gigante bancário suíço UBS divulgou uma queda de 16% no lucro em relação ao ano anterior no terceiro trimestre, quando o banco alertou para um “ambiente desafiador”. As ações sobem 1,7%. A farmacêutica suíça Novartis também informou antes do sino, que está aumentando suas metas para 2019 depois de superar as expectativas de lucro e vendas do terceiro trimestre. As ações da empresa caem 0,8%.

Entre as mineradoras listadas em Londres, Anglo American sobe 0,9%, BHP e Rio Tinto avançam 0,3% cada, enquanto Antofagasta cai 0,9%.

No topo do Stoxx 600, as ações da Just Eat sobem 23,9% depois que a Prosus, divisão internacional de ativos de internet da Naspers, anunciou uma oferta de £ 4,9 bilhões (US $ 6,34 bilhões) pelo serviço de entrega de alimentos, superando uma oferta existente da empresa holandesa Takeaway.com.

No fundo do índice europeu de blue chips, as ações da Tui caem 5,4%, enquanto a Reckitt Benckiser recua 4,8% depois de cortar sua meta para 2019, após fraco desempenho no terceiro trimestre.

O pan-índice quebrou uma série de três dias de perdas na segunda-feira, em meio ao otimismo de que o acordo Brexit de Johnson obteria aprovação do parlamento britânico nesta semana. O presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, vetou a votação do acordo na segunda-feira, depois que os parlamentares da oposição forçaram um atraso na ratificação do acordo.

Na terça-feira, os parlamentares iniciam um debate de três dias em que os oponentes do plano de saída de Johnson tentarão aprovar emendas sobre questões relacionadas à alfândega, um possível segundo referendo confirmatório e a prevenção sobre uma saída sem acordo.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA alternam entre pequenas quedas e altas na terça-feira de manhã.

Na segunda-feira, o dia foi positivo, quando o S&P 500 atingiu seu primeiro fechamento acima dos 3.000 desde 18 de setembro.

O foco do mercado está em grande parte sintonizado com o desenvolvimento do comércio global depois que o vice-ministro das Relações Exteriores da China disse que Pequim e Washington alcançaram progressos em suas negociações comerciais. Seus comentários foram feitos menos de 24 horas depois que o presidente Donald Trump pareceu otimista com a perspectiva de um acordo comercial até meados do próximo mês.

As duas maiores economias do mundo garantiram um acordo comercial parcial na semana passada, na tentativa de encerrar uma prolongada disputa que atingiu os mercados financeiros e prejudicou o crescimento global.

Na frente de dados, o índice de não-manufatura do Fed da Filadélfia para outubro será divulgado por volta das 9h30 da manhã. As vendas de imóveis existentes para setembro e a pesquisa do Fed de Richmond para outubro seguirão às 11h00.

Entre as notícias corporativas, a Biogen, a Lockheed Martin e McDonald’s estão entre algumas das principais empresas que devem reportar ganhos antes do sinal de abertura. A Texas Instruments, a Chipotle Mexican Grill e a Snap estão prontas para divulgar seus últimos números trimestrais após o fechamento do mercado.

ÍNDICES FUTUROS – 7h20:
Dow: -0,01%
SP500: -0,02%
NASDAQ: +0,04%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário