IPO da Vivara deve ter participação de 90% de investidores brasileiros, diz jornal

LinkedIn

Por Investing.com – Os investidores brasileiros devem ter uma participação significante de 90% na oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da Vivara. A ação será precificada na terça-feira (8). A informação é da coluna “Broadcast”, do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Os bancos coordenadores da operação da Vivara buscam colocar o preço no maior extremo da faixa indicativa, entre R$ 21,17 e R$ 25,40. Vale ressaltar que os bancos responsáveis pela oferta da rede de joalheira são: Itaú BBA, Bank of America Merril Lynch, XP Investimentos e JP Morgan.

A grande participação dos brasileiros segue forte nas ofertas de ações no mercado nacional. Isso porque houve uma grande entrada de recursos nos fundos, impulsionada pela Selic, que se encontra a 5,5% ao ano. A entrada líquida dos fundos de ações chegou a R$ 47,7 bilhões no acumulado até o mês de setembro.

Ao todo, serão ofertadas 18,89 milhões de ações no tranche primário e 51,96 milhões de ações no secundário, podendo ainda ser lançado um lote extra de 14,17 milhões de ações.

A venda do lote primário, que representa emissão de novas ações, terá os recursos destinados ao caixa da empresa, com o secundário de ações já pertencentes aos sócios atuais da companhia e que pretendem vender no mercado.

Desta forma, considerando o valor máximo da faixa de preços e o lote adicional de ações, o valor obtido pela empresa pode chegar a R$ 2,16 bilhões. Por outro lado, analisando o menor valor e a ausência de um lote complementar, o montante será de R$ 1,5 bilhão.

Valor de mercado

Com os números apresentados, a rede de joalheria está avaliada em R$ 5,5 bilhões, representando 20 vezes mais do que o seu lucro anual. De acordo com a Coluna do Broadcast, do Estadão, o IPO agrada os gestores, que já enxergaram seu potencial.

Atualmente, a Vivara possui 185 lojas, 47 quiosques e duas lojas da Life Vivara, marca lançada de olho no público jovem. No exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2018, a empresa apresentou uma receita líquida de R$ 1,1 bilhão, um EBITDA Ajustado de R$245,8 milhões, uma margem EBITDA Ajustado 23,2% e um lucro líquido de R$ 198,4 milhões.

Já nos 6 primeiros meses de 2019, a Vivara registrou lucro líquido de R$ 186,0 milhões, resultado 142% melhor na comparação com igual período de 2018. O Ebitda ajustado subiu 9% para R$ 99,7 milhões, com receita líquida de R$ 523,7 milhões, alta de 12,8% contra 2018. As vendas em mesmas lojas mostraram avanço de 9,6% de janeiro a junho de 2019, 4,6 p.p. melhor do que os 5,0% registrados nos seis primeiros meses do ano passado.

A coluna informa ainda que um dos principais atrativos da companhia para o mercado é o fato de possuir estoque de ouro para um ano, fundamental em um momento de instabilidade internacional e alta do preço do metal.

Deixe um comentário