Petrobras, Vale, Lojas Renner e Fleury recuam na espera de resultados do 3º tri

LinkedIn

Investing.com – Esta quinta-feira é um dos principais dias da temporada de balanço do terceiro trimestre, com a divulgação dos números das gigantes Vale e Petrobras, além da varejista Lojas Renner e da rede de medicina diagnóstica Fleury, após o fechamento do pregão.

Por volta das 14h16, as ações da Vale eram negociadas com queda 0,85% a R$ 46,71, enquanto que as preferenciais da Petrobras perdiam 1,62% a R$ 28,49. No caso de Lojas Renner, as perdas eram de 1,90 a R$50,12 e de 1,70% a R$ 24,26 para Fleury.

Confira o consenso do mercado as projeções do BTG Pactual para os resultados e, no caso da Vale, também a expectativa da Eleven Financial.

Petrobras (BOV:PETR4)

O consenso do mercado aponta para um lucro líquido da estatal no período de julho a setembro de R$ 0,57, ficando assim abaixo dos R$ 0,66 de um ano antes, quando o mercado esperava R$ 0,60. Já no segundo trimestre de 2019, o resultado foi de R$ 0,41, abaixo da expectativa de R$ 0,43.

No caso das receitas, a Petrobras deve registrar, na visão da mediana do mercado, um total de R$ 76,8 bilhões, abaixo dos R$ 98,26 bilhões de um ano atrás, que superou as estimativas de R$ 97,16 bilhões. No segundo trimestre, as entradas foram de R$ 72,57 bilhões, em linha com o esperado.

O BTG Pactual espera que a estatal apresente lucro líquido de US$ 734 milhões, com receitas de US$ 19,764 bilhões. Assim, o Ebitda da companhia esperado é de US$ 6,822 bilhões, com margem de 35%. Os números mostram-se mais conservadores com que o consenso de mercado, que é de US$ 2,408 bilhões de lucro, receitas de US$ 22,053 bilhões, Ebitda de US$ 9,058 bilhões e margem de 41%.

Vale (BOV:VALE3)

Para a mineradora, a mediana das projeções dos analistas aponta para um lucro por ação de R$ 2,13 o que, se confirmado, fica acima dos R$ 1,00 registrados no mesmo período do ano passado, quando eram esperados R$ 1,42. Já no trimestre passado, o resultado foi negativo em R$ 0,11 por papel.

Em relação às receitas, a companhia deve fechar o terceiro trimestre com R$ 42,57 bilhões, o que fica acima dos R$ 35,28 bilhões do mesmo período de 2018, quando eram esperados R$ 38,57 bilhões. Já no segundo trimestre, as entradas foram de R$ 35,16 bilhões, ante estimativa de R$ 35,78 bilhões.

A Eleven Financial destaca que, a partir da divulgação do relatório de produção referente ao 3T19, apontando um aumento expressivo nos volumes, é esperado um resultado positivo no trimestre. Esse aumento de produção já era esperado, a partir das retomadas de operações paralisadas após a tragédia de Brumadinho, que penalizou o resultado da mineradora no ano.

A expectativa é para receitas líquidas em US$ 10,690 bilhões, com lucro líquido de US$ 428 bilhões. Já para o Ebitda, a aposta é de US$ 4,887 bilhões, com margem de 45,7%. Um ano antes, os números foram, respectivamente, de: US$ 9,543 bilhões, US$ 1,408 bilhão, US$ 4,374 bilhões e margem de 45,8%.

Já o BTG espera que a mineradora tenha lucro de US$$ 1,330 bilhão, abaixo do consenso de US$ 3,143 bilhões. Já para as receitas, as apostas do banco são de US$ 10,180 bilhões, contra US$ 12,015 bilhões do esperado pelo mercado. Já o Ebita, de US$ 4,886 bilhões e margem de 48%, também estão abaixo da mediana dos analistas, que é de US$ 6,030 bilhões e 50% de margem.

Fleury (BOV:FLRY3)

O grupo de medicina diagnóstica deve encerrar o terceiro trimestre do ano com lucro líquido de R$ 0,31 por ação, ficando acima dos R$ 0,29 registrados no mesmo período de 2018. Já entre abril e junho, o resultado também foi de R$ 0,29, o que superou as estimativas de R$ 0,27.

No caso das receitas, o consenso do mercado é que a companhia tenha R$ 737,52 milhões, ficando acima dos R$ 687,66 milhões de um ano atrás, que foi praticamente em linha com os R$ 687,24 milhões esperados. Já no segundo trimestre, as receitas foram de R$ 728,14 milhões.

O BTG espera que o Fleury registre lucro de R$ 97 milhões, receitas de R$ 760 milhões Ebitda de R$ 201 milhões, com margem de 26%. Já o consenso é de lucro de R$ 98 milhões, receitas de R$ 738 milhões e Ebitda de R$ 196 milhões, e margem de 26%.

Lojas Renner (BOV:LREN3)

A varejista do setor de moda e vestuário deve registrar um lucro líquido por ação de R$ 0,26, resultado que supera os R$ 0,21 registrados no mesmo período de 2018. Já entre abril e junho passados, a Lojas Renner teve lucro de R$ 0,31 por cada papel negociado na bolsa.

Já para as entradas no caixa da companhia, o terceiro trimestre deve ser de R$ 2,16 bilhões, o que também supera o resultado de um ano antes, que foi de R$ 1,87 bilhão, mas fica abaixo dos R$ 2,29 bilhões do segundo trimestre, momento que o mercado esperava R$ 2,16 bilhões

Para Lojas Renner, o BTG trabalha com projeção de lucro de R$ 186 milhões, contra o consenso que é de R$ 203 milhões. Para as receitas, os analistas do banco estimam R$ 1,972 bilhão, contra R$ 2,118 bilhões da mediana do mercado. No caso do Ebitda, a aposta é de R$ 380 milhões e margem de 19%, contra consenso de R$ 383 milhões e margem de 18%.

Deixe um comentário