Semana terá IPCA, IGP-DI, ata do Fomc, varejo e serviços, Previdência e negociação EUA-China

LinkedIn

A semana será agitada nos mercados financeiros, com muitos dados econômicos e importantes eventos políticos aqui e no exterior. No Brasil, o governo vai continuar negociando com os senadores para garantir a aprovação em segundo turno da reforma da Previdência, que emperrou em meio à pressão dos parlamentares por verbas do leilão de cessão onerosa do pré-sal.

A votação, antes prevista para dia 15, deve ficar para depois e enfrenta resistências dos senadores. A equipe econômica, por sua vez, quer recuperar na discussão da revisão do pacto federativo as perdas de R$ 76 bilhões em dez anos no texto aprovado no Senado. No exterior, está marcada para os dias 10 e 11 a visita de uma missão chinesa aos Estados Unidos para retomar as negociações para acalmar a guerra comercial.

Mas o encontro em Washington ocorre em meio ao pedido de impeachment contra o presidente Donald Trump. O processo ganhou mais força no fim de semana com a informação de que outro agente do serviço de inteligência teria confirmado as acusações de que o presidente tentou negociar com o governo da Ucrânia investigações contra o filho do possível candidato democrata Joe Biden. Com dois oficiais denunciando Trump por pedir ajuda a um governo estrangeiro para interferir na eleição americana, a situação do presidente se complica um pouco mais, apesar de ele ter maioria no Senado para derrubar o impeachment.

Indicadores ruins na economia

A semana passada trouxe também uma série de indicadores ruins para a economia dos Estados Unidos e da Europa, reforçando o receio de uma recessão nos EUA, que só diminuiu na sexta-feira, com os dados de emprego nos EUA, o payroll, e a esperança de que o Federal Reserve vai voltar a cortar os juros. Com a piora generalizada dos indicadores econômicos a expectativa se volta novamente para a política monetária dos bancos centrais, com o Fed em primeiro plano, diz Pedro Galdi, economista-chefe da Mirae Asset.

Com esta nova situação da economia dos EUA, ocorreu um aumento nas expectativas de que um novo corte seja anunciado pelo Fed já no final deste mês, diz Galdi, que lembra que a China ficou fora do radar na semana passada, por conta de seu feriado estendido de sete dias pelo aniversário da revolução comunista.

Já no Brasil, o fluxo de notícias também não ajudou, já que mesmo com a aprovação do texto do relator para a reforma da Previdência em 1º turno, a pressão de senadores com o governo para melhorar divisão da partilha na cessão onerosa pode ameaçar a rapidez na votação do 2º turno e sua aprovação final. Por conta deste movimento, o próprio presidente do Senado já modificou sua expectativa da entrega final do processo do dia 10 para o dia 15 deste mês e na sequência um grupo de senadores anunciou sua ida à canonização da Irmã Dulce no Vaticano, o que empurrou a votação para o dia 22. “Ou seja, a pressão dos senadores sobre a questão da partilha da cessão onerosa afetou o desempenho do Ibovespa, que encerrou a semana com queda da ordem de 3%.”, diz Galdi.

Oferta de ações

A semana começa também com o fim das reservas para a oferta pública inicial, IPO na sigla em inglês, da rede de joalherias Vivara. A expectativa é que a procura pelo papel seja grande a a ação saia perto do teto previsto, de R$ 27,00. Analistas avaliam muito bem a empresa, mas acham o preço um pouco alto em relação aos resultados atuais, o que significa que um ganho maior dependerá do crescimento da companhia e sugerem cautela ao investidor.

Inflação e atividade e ata do Fomc

Na agenda econômica destaque para os dados de inflação, com IBGE divulgando o IPCA de setembro, índice oficial usado pelo Banco Central em suas metas. O Banco Fator espera que índice desacelere para taxa anual de 2,98%. Saem também os dados de varejo e do setor de serviços de agosto.

Na agenda internacional, o destaque será a ata da mais recente reunião do Comitê de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve (Fed, banco central americano).

Focus e Anfavea

Na segunda-feira, o BC divulga a pesquisa Focus, com as projeções do mercado sobre os principais indicadores econômicos. A Fundação Getulio Vargas traz os indicadores do Mercado de Trabalho de setembro e a Anfavea divulga dados de produção, vendas e exportações de veículos de setembro. Na Europa, o instituto Sentix divulga a Confiança do Investidor de outubro. O Fed divulga o crédito ao consumidor nos EUA de agosto. Na China, sai o índice dos Gerentes de Compras (PMI) de serviços e composto de setembro, à noite.

IGP-DI e indústria alemã

Terça-feira a FGV divulga o IGP-DI de setembro. A LCA Consultores estima alta de 0,43%, depois de queda de 0,51% em agosto. Com isso, o índice deverá acumular 2,92% em 12 meses. O IBGE divulga a Produção Industrial Regional de agosto. Na Alemanha, o Bundesbank anuncia a Produção Industrial de agosto, que deve confirmar a desaceleração da economia alemã. Nos EUA, sai a Confiança do Pequeno Empresário de setembro e os preços ao produtor (PPI) de setembro. Também na terça, o presidente do Fed, Jerome Powell discursa e pode dar novas pistas sobre a reunião do Fomc no dia 30 deste mês.

IPCA e ata do Fomc

Quarta-feira o IBGE divulga o IPCA de setembro. A LCA estima alta de apenas 0,01%, enquanto o mercado estima 0,08%. Em agosto, a alta foi de 0,11%. Com isso, o IPCA deverá acumular 2,94% em 12 meses, deixando caminho aberto para o Comitê de Política Monetária (Copom) baixar mais uma vez os juros, hoje em 5,5% ao ano. Nos EUA, será divulgada a ata da última reunião do Fomc e Powell, do Fed, volta a falar.

Prévia do IGP-M e Vendas no Varejo

Quinta-feira tem novos dados de inflação com a primeira prévia do IGP-M de outubro. A LCA estima alta de 0,47%, depois de queda de 0,60% no mês passado. O IBGE divulga o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de setembro e as Vendas no Varejo, restritas e ampliadas, incluindo veículos e materiais de construção. A LCA estima estabilidade nas rendas do varejo restrito em relação ao mês anterior e crescimento de 0,1% no ampliado. Já em relação ao ano passado, a consultoria estima crescimento de 1,4% no varejo restrito e 1,5% no ampliado.

O governo divulga ainda o Relatório Prisma Fiscal.

Nos EUA, saem dados de inflação ao consumidor (CPI) de setembro. Está marcada também para quinta-feira a retomada das negociações entre autoridades chinesas e americanas em Washington.

Pesquisa de Serviços

Sexta-feira o IBGE anuncia a Pesquisa Mensal de Serviços de agosto. A LCA estima queda de 1,4% nas receitas de serviços em relação ao ano passado, depois de alta de 1,8% em julho. O IBGE divulga também a ponderação do IPCA de acordo com a nova Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), que define os produtos e pesos que influenciam a inflação oficial.

Nos EUA, saem dados de produtos importados de setembro e a Confiança do Consumidor de Michigan.

Sem data prevista, saem nesta semana as reservas internacionais e os dados de Crédito Agregado, Novos Empréstimos e Investimento Estrangeiro Direto da China de setembro. Nos EUA, está previsto o Resultado Fiscal Mensal de setembro.

Deixe um comentário