Dividend yield e os fatores para utilizá-lo de forma segura

LinkedIn

Nos últimos posts, comentamos sobre o método Décio Bazin de investir em busca de dividendos e sobre os riscos de empresas com alto dividend yield.

Hoje falaremos sobre fatores que tornam uma empresa pagadora de dividendos mais segura e atrativa.

Setores perenes

Primeiramente, setor perene é aquele que é resiliente no longo prazo, que mesmo com o passar dos anos ainda continuará existindo e sendo necessário para a população.

Você consegue imaginar um país funcionando sem energia e saneamento? Nós também não, portanto esses são perfeitos exemplos de setores perenes.

Para quem busca um filtro inicial antes de estudar uma companhia, vasculhar em empresas desses setores é um ótimo começo.

Mas isso não significa que empresas de outros setores não sejam boas opções para dividendos. Trata-se somente de um ponto partida, um fator positivo.

Inclusive, deixar de analisar empresas em outros âmbitos pode ser um grande erro, pois boas oportunidades podem ser deixadas de lado.

Balanço saudável

Este é um ponto importantíssimo, mas antes de mais nada, você não precisa saber analisar todo o balanço de uma empresa para identificar se ela é saudável ou não, embora seja importante estudar sobre. O site Fundamentei fornece as dívidas bruta e líquida da empresa, otimizando nosso tempo.

Mas o que é uma empresa saudável? Embora diversos fatores influenciem nessa resposta, uma forma simples de analisar é vendo a relação de dívida liquida e o EBITDA (traduzido, lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

Normalmente quando este indicador é maior do que 3 é bom ter cuidado dobrado com essa empresa.

Então quanto menor for esse indicador melhor a empresa?

Não!

Embora muitos pensem que dívida sempre seja ruim, diversas empresas se utilizam dela de forma eficiente para crescer e otimizar o retorno para o acionista, gerando valor no longo prazo.

Entraremos mais a fundo nesse tópico em um post futuro, mas o mais importante aqui é a empresa não estar excessivamente endividada, pois isso destrói o valor gerado ao acionista no longo prazo.

Caixa

É de extrema importância que a empresa seja uma forte geradora de caixa, pois é de lá que sai os dividendos pagos ao acionista.

Empresas que possuem uma forte geração de caixa sempre são opções interessantes quando as mesmas distribuem dividendos. Todavia, o investidor deve ficar atento ao percentual do caixa que é distribuído, já que não adianta a empresa pagar dividendos altos se ela está comprometendo seu caixa para isso.

Crescimento

Fator mandatório em qualquer avaliação de empresas. O crescimento de receitas, caixa e lucros é obrigatório para uma empresa ser considerada uma opção segura para investir em dividendos.

A lógica é bem simples: mesmo que a empresa pague elevados dividendos, se a mesma não têm crescimento, significa que ela está com dificuldades operacionais, sejam elas efêmeras ou não. Também pode significar que o ciclo da companhia chegou em um ponto de decaimento, e todos seus esforços deverão ser focados em como se reinventar no mercado.

Então, não adianta comprar a Cielo pelo seu dividend yield de 10,47% se a mesma não conseguirá manter esse ótimo patamar, já que passa por uma guerra de preços com todo seu setor.

Dividend yield

Embora esse indicador tenha seus riscos, conforme falamos no último post, ele é importante na hora da análise.

Se o investidor está focado somente em dividendos, a empresa pode ter todos fatores acima descritos e ainda não ser uma boa opção para ele. Isso acontece porque nem todas empresas pagam dividendos, como a famosa Berkshire Hathaway, de Warren Buffet.

Então, logicamente o dividend yield é importante para o investimento em dividendos. Segundo Décio Bazin, um yield de 6% no mínimo é primordial para quem busca gerar renda através dos proventos pagos pelas empresas.

No próximo post, falaremos sobre o indicador yield on cost, que consideramos o indicador mais importante de dividendos no longo prazo.

Nas nossas recomendações, temos empresas seguras com elevados pagamentos de dividendos. Você pode conferir todas as nossas assinaturas aqui.

Comentários

  1. André Luiz Costa diz:

    Muito interessante e instrutivo esse texto, mas pediria informações de como acessar a postagem sobre o método Décio Bazin.

Deixe um comentário