Dólar segue pressionando o real aos R$4,253 e sobe também em Nova York

LinkedIn

O mercado cambial seguiu testando o desempenho do dólar ante o real nesta quarta-feira. Entretanto, o Banco Central do Brasil – BCB voltou a entrar com leilões à vista na tentativa de conter a desvalorização do real. No cenário externo, o índice DXY segue em alta na bolsa de Nova York.

Ainda no cardápio está a fala do ministro da Fazenda, Paulo Guedes, em Washington, DC. Guedes disse que a desvalorização do real (que atingiu nova máxima nominal) é algo esperado dado o ambiente fiscal apertado e juro menor, e que os brasileiros devem se acostumar com isso.

Pesa também o desempenho da moeda americana sobre as demais emergentes, os indicadores econômicos dos Estados Unidos, como o resultado do PIB divulgado nesta quarta-feira, que ficou acima das estimativas. Um sinal de que o Federal Reserve poderá mesmo não realizar mais cortes na taxa de juros na reunião do próximo dia 10.

Há pouco, no interbancário, o dólar comercial estava em alta de 0,31% aos R$4,253 para a venda. O dólar turismo segue em alta de 1,58% a R$4,480 para a venda.

O euro estava em alta de 0,30% aos R$4,682 para a venda. A libra seguia em alta de 0,85% a R$5,495 para a venda. O peso argentino estava em alta de 0,28% a R$0,071 para a venda

Sobre leilões, o Banco Central do Brasil anunciou leilão à vista entre 12h39 e 12h44, com lote mínimo de US$1 milhão e taxa de corte em R$4,239 com vencimento para liquidação em 02 de dezembro.

O BCB também vendeu US$150 milhões em leilão à vista e disponibilizou e 3.000 contratos em swap reverso.

Fluxo Cambial

O BCB mostrou que o fluxo cambial para a semana encerrada em 22 de novembro ficou com resultado positivo em US$ 5 milhões. A conta financeira apresentou entrada líquida de US$ 193 milhões na semana, resultado de aportes no valor de US$ 8,450 bilhões e de envios no total de US$ 8,256 bilhões.

Na conta comercial, o saldo ficou negativo na semana passada de US$ 189 milhões, com importações de US$ 3,185 bilhões e exportações de US$ 2,996 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 487 milhões em ACC, US$ 457 milhões em PA e US$ 2,053 bilhão em outras entradas.

Cenário externo

O índice DXY, que compara o movimento do dólar americano com mais seis moedas, segue em alta de 0,12% a 98,36. O euro segue em queda de 0,185 a US$1.1003. A libra subia 0,36% a US$1.2907. O preço do ouro segue em queda de 0,40% a US$ 1,461,20 a onça. O Bitcoin segue em alta de 4,85% aos US$7,552,80.

Deixe um comentário