IGP-M desacelera alta a 0,08% na 1ª prévia de novembro, diz FGV

LinkedIn

Os preços das matérias-primas brutas no atacado registraram declínio em sua taxa de variação e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) desacelerou a alta a 0,08% na primeira prévia de novembro, de 0,68% no mesmo período do mês anterior, de acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) teve avanço de 0,09% no período, sobre alta de 1,02% no mesmo período de outubro. O IPA mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral.

Os preços das Matérias-Primas Brutas passaram a cair na primeira prévia de novembro 1,12%, de uma alta antes de 1,77%, com destaque para os itens minério de ferro, café e laranja.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, ampliou levemente a queda a 0,06%, após recuar 0,01% na primeira prévia de outubro.

A Habitação foi o principal destaque para a queda do IPC, após registrar queda de 0,24% em novembro, ante variação positiva de 0,04% no mês anterior. O item tarifa de eletricidade residencial liderou a queda no grupo, passando de alta de 0,09%para deflação de 1,40%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, acelerou a alta a 0,29% na primeira leitura de novembro, de 0,11% anteriormente.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

Por Luana Maria Benedito

Deixe um comentário