Impasse nas negociações EUA-China ainda pesa sobre os mercados globais

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas da Ásia fecharam sem direção nesta quinta-feira, em meio à esperança de que os EUA e a China possam fechar um acordo em breve.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse na ONU em Nova York na quarta-feira que um acordo entre os EUA e a China poderia “chegar mais cedo do que você espera”. As duas maiores economias do mundo tentam encerrar sua prolongada disputa comercial que dura mais de um ano e abala globalmente os mercados financeiros.

O Nikkei 225 no Japão subiu 0,13%, enquanto o índice Topix, mais amplo, encerrou o pregão em alta de 0,2%, após tocar níveis não vistos desde dezembro de 2018. Os movimentos ocorreram depois que Trump disse que Washington e Tóquio haviam chegado a um acordo comercial preliminar que eliminará tarifas e ampliará o acesso ao mercado de produtos agrícolas, industriais e digitais, porém o acordo não engloba os automóveis, um ponto crucial durante meses de negociações contenciosas.

As ações das montadoras japonesas subiram depois que o presidente da Associação de Fabricantes de Automóveis do Japão disse que as negociações entre Tóquio e Washington estavam indo na direção para evitar tarifas sobre os automóveis. A Toyota subiu 1,14%, enquanto a Honda subiu 1,35% e a Subaru subiu 2,19%.

O Kospi da Coreia do Sul fechou em 2.074,52 pontos, alta de 0,05%, enquanto as ações da fabricante de chips SK Hynix saltaram 1,71%.

O S & P / ASX 200 da Austrália caiu 0,49%, encerrando o dia em 6.677,60 pontos. Fortescue subiu 0,9% e Rio Tinto avançou 0,2%.

Na China continental, o dia foi de queda. Os investidores preferiram obter lucros antes que as negociações sejam suspensas na próxima semana por conta do Dia Nacional do país, após uma sequência de altas nos preços das ações, especialmente para empresas de tecnologia. O Shenzhen Composite caindo 2,50%, enquanto o composto de Xangai caiu 0,89%.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,37%, com as ações da gigante chinesa de internet Tencent avançando 0,97%.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan negociou em alta de 0,06%.

Enquanto isso, a produção industrial de Singapura para agosto caiu 8% em agosto em comparação a um ano atrás, maior que as expectativas de uma contração de 0,7% e uma queda revisada de 0,1% em julho. A guerra tarifária em curso entre os EUA e a China afetou a economia do país insular dependente do comércio, com o governo e economistas cortando a previsão de crescimento do PIB para 2019.

EUROPA: As bolsas europeias negociam em alta nesta quinta-feira, em meio à esperança de que os EUA e a China possam resolver sua prolongada batalha comercial. O presidente dos EUA, Donald Trump, disse na quarta-feira que um acordo para acabar com a prolongada guerra comercial dos EUA com a China poderia acontecer “mais cedo do que você pensa”. Também impulsiona o otimismo, as notícias de que os EUA e o Japão haviam assinado um acordo comercial inicial.

O índice Stoxx Europe 600 sobe 0,7%, para 390,30, superando a fraqueza visto na abertura.

O Brexit continua a pesar sobre o sentimento dos investidores, depois que o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, manteve sua opinião de que a Suprema Corte do país estava errada ao declarar a ilegalidade da suspensão do Parlamento. O líder da Grã-Bretanha também desafiou o Partido Trabalhista, de oposição, a expulsá-lo em uma votação de confiança e desencadear uma antecipação da eleição. A libra esterlina sobe 0,2% em relação ao dólar, o que pesa sobre o FTSE 100.

A produção doméstica de automóveis do Reino Unido aumentou pela primeira vez em 15 meses. Ainda em Londres, as mineradoras avançam. Anglo American sobe 1,3%, Antofagasta sobe 1,2%, enquanto entre as gigantes,  BHP sobe 1,4% e Rio Tinto sobe 1,2%.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA operam em ligeira alta nesta quinta-feira de manhã.

Wall Street terminou a sessão de quarta-feira em uma nota positiva depois que o presidente Trump disse que um acordo comercial EUA-China poderia chegar mais cedo do que o esperado, distraindo parcialmente as atenções dos investidores após o lançamento formal de uma investigação de impeachment contra o presidente dos EUA.

Na agenda econômica haverá reivindicações semanais de desemprego e números de comércio internacional às 9h30 da manhã. Ao mesmo tempo, também será divulgada a leitura final dos dados de crescimento real do PIB do segundo trimestre deste ano. Às 11h00, sairá dados de casas pendentes.

Vários membros do Federal Reserve também farão discursos ao longo do dia, incluindo o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, às 11h00.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: +0,19%
SP500: +0,16%
NASDAQ: +0,08%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário