Tether e Bitfinex são processadas mais uma vez por manipulação do Bitcoin

LinkedIn

Há pouco tempo, a Tether e a Bitfinex estava sendo acusada em uma ação coletiva por manipulação de mercado. Agora, um novo processo foi aberto em uma ação coletiva contra as companhias. O processo foi iniciado por Eric Young e Adam Kurtz no tribunal do Distrito Oeste de Washington no dia 22 de novembro.

A ação baseia-se fortemente nos detalhes que surgiram no caso apresentado pelo procurador-geral de Nova York em abril contra as mesmas duas empresas. As informações são do site CoinDesk.

Essa também é a segunda ação coletiva que foi iniciada nos últimos meses e que conta com o caso de Nova York, que ainda está em andamento enquanto os réus apelam para saber se devem ou não continuar produzindo documentação. O procurador-geral afirma, entre outras coisas, que o stablecoin (USDT) não era totalmente lastreado em dólares dos EUA.

Em uma longa lista de reivindicações, Young e Kurtz alegam especificamente que a Bitfinex e a Tether “monopolizaram e conspiraram para monopolizar o mercado de Bitcoin”, além de manipularem o mercado, manipularem informações ou fazerem declarações imprecisas.

Além disso, “a má conduta dos réus fez com que os preços dos contros futuros de Bitcoin e os preços do Bitcoin subjacentes aos contratos de Bitcoin fossem artificiais durante o período da ação [1 de outubro até a data presente]”, afirma Young e Kurtz, acrescentando:

“O controle dos réus das emissões de USDT e da Bitfinex permitiu que os réus e seus co-conspiradores coordenassem compras e vendas com o aumento e queda dos preços do Bitcoin. Quando os preços do Bitcoin estavam caindo, os réus e seus co-conspiradores imprimiram USDTs aumentaram artificialmente o preço do Bitcoin. Depois que os réus e seus co-conspiradores aumentaram artificialmente o preço do Bitcoin, eles converteram o Bitcoin novamente em dólares americanos para reabastecer as reservas da Tether.”

Como comprar Bitcoin no Brasil

Ambos os processos também citam um estudo de autoria de professores da Universidade do Texas em Austin, alegando que uma única conta Bitfinex usou o USDT para aumentar o preço do bitcoin antes de atingir a máxima histórica de 2017 em torno de US$20.000.

Enquanto o caso foi levado ao tribunal federal do estado de Washington, Young e Kurtz estão baseados na Pensilvânia e em Nova York, respectivamente. Ambos dizem que são traders de Bitcoin que negociaram a preços artificiais devido às supostas ações dos réus.

“Em todos os momentos relevantes, os Réus, incluindo os funcionários que conduziram os negócios dos Réus por meio de atos ilegais, fizeram conscientemente e intencionalmente declarações falsas aos investidores do Bitcoin dos EUA e ao público com o objetivo de ocultar o esquema dos Réus”, afirma o processo, alegando ainda que os réus lucraram às custas dos demandantes.

A  Bitfinex publicou um artigo no seu blog no domingo para chamar o caso de Washington de “mercenário e infundado” e sugerir que tais ações “são uma afronta contínua aos esforços e dedicação dos clientes da Bitfinex e de todos os participantes do ecossistema da moeda digital.”

“Como previmos no mês passado, advogados de mercenários continuam tentando usar o Bitfinex e o Tether para obter lucros. Para ficar claro, não haverá acordos  ou conciliações de qualquer tipo alcançados. Em vez disso, todas as reivindicações levantadas em ambas as ações serão vigorosamente contestadas e, finalmente, descartadas no devido tempo “, escreveu a corretora.

O Departamento de Justiça dos EUA supostamente estuda as alegações de manipulação do mercado há algum tempo, mas ainda não divulgou conclusões públicas.

Veja o Ranking das principais criptomoedas

Deixe um comentário