XP prefere Via Varejo e Lojas Renner entre as varejistas para 2020

LinkedIn

Investing.com

A XP Investimentos divulgou nesta terça-feira relatório sobre o setor de varejo, reforçando o otimismo com o setor, que tem desempenho no ano superior ao do Ibovespa. O documento, enviado a clientes da corretora, aponta a preferência pelos papéis da Via Varejo (VVAR3) e das Lojas Renner (LREN3) para 2020, com Vivara (VIVA3) também com recomendação de compra, assim como Grupo Pão de Açúcar (GPA) (PCAR4).

Com o dia negativo no mercado local de ações, os papéis de cobertura da XP operavam em queda por volta das 11h30. Lojas Renner perdia 2,38% a R$ 50,08, com Via Varejo cedendo 1,77% a R$ 7,79 e Vivara perdendo 1,22% a R$ 23,49. GPA tinha desvalorização de 0,40% a R$ 78,85, com B2W (BTOW3) cedendo 2,07% a R$ 53,96 e Magazine Luiza (MGLU3) -1,81% a R$ 43,50.

Para a equipe, a recuperação econômica norteia o posicionamento em nomes com maior exposição à melhora no ambiente de consumo, como os caso de Via Varejo e Lojas Renner. Já a dinâmica de resultados favorável, com maior potencial de crescimento de lucro, em função da maior alavancagem operacional e/ou da expansão de lojas, aponta para Vivara e Renner. Já os múltiplos descontados que oferecem risco-retorno assimétrico sustentam a recomendação do GPA.

A XP rebaixou a recomendação de B2W para Neutro, com o entendimento de que as ações subiram 31% no acumulado do ano (contra 23% para o Ibovespa). Assim, com o múltiplo EV/GMV (Vendas Online) de 0,8x para 2021e, eles enxergam um potencial de valorização das ações limitado nos preços atuais e acreditamos que a realização dos lucros faz sentido nesse momento.

Foram mantidas as recomendações de Neutro para Lojas Americanas (LAME4), Magazine Luiza e Carrefour Brasil (CRFB3).

Os analistas explicam que o múltiplo P/L médio de 12 meses do setor (com base nas estimativas do Bloomberg) alcançaram 23,5x atualmente (excluindo Magazine Luiza) – 20% acima da média dos últimos cinco anos. Isso ocorreu principalmente devido ao crescente otimismo dos investidores em relação à recuperação econômica brasileira. Além disso, acrescenta-se o fato de que os segmentos mais cíclicos de consumo são os primeiros a se beneficiarem da melhora do momento macroeconômico.

Com isso, a XP está otimista em relação a 2020 e espera que os múltiplos do setor permaneçam elevados. Eles destacam que estamos no início da recuperação econômica do país, que tem sido impulsionada principalmente pelo consumo. Porém, acreditam que esse cenário ainda não esteja refletido nos fundamentos das empresas. Por isso, esperam que a combinação da melhora no ambiente econômico e no crescimento de lucro das companhias mantenha os múltiplos do setor em patamares elevados.

Deixe um comentário