A proteção ideal que você precisa para investir tranquilo

LinkedIn

A ideia de acertar a grande tacada vem de não misturar emoção com razão. Você não precisa ser especialista para ter sucesso, muito menos seguir todas as ideias de investimento.

O mais importante aqui é ter coerência. E nos investimentos esta palavra combina com equilíbrio na hora de escolher onde investir. Para isso, só uma mente tranquila consegue investir com qualidade.

Tudo o que se deseja é que você ganhe dinheiro em todas as decisões. Dificilmente seremos perfeitos, mas podemos contribuir para que seu modelo de investimento seja o melhor.

Deste modo, antes de pensar no melhor investimento em ações precisamos que você esteja ciente dos riscos e consiga distribuir um capital com o intuito de proteção.

O mercado é volátil, chegamos aos recordes do Ibovespa recentemente com muito otimismo do mercado.

Mesmo assim, seguem os riscos…

Entre eles estão os que nos rodeiam na América do Sul como a onda de protestos no Chile, eleições da Argentina e risco de emergentes (será que a onda de esquerda irá voltar?).

Mais distante, ao redor do mundo, Trump nunca sai do ar onde a guerra comercial pode nos entregar a qualquer momento alguma surpresa. Na Europa, o Brexit, por mais que adiada a saída do país para 31 de janeiro ainda teremos surpresas até lá, com possíveis eleições em dezembro ou até uma medida extrema do país.

E os riscos não param por aí. Os resultados trimestrais tanto ao redor do mundo como por aqui acabaram e muito se estima diante do que foi divulgado. Defendemos este momento como importante balizador de posições. Na página Especial Resultados – 3T19 os assinantes possuem acesso aos comentários de cada resultado doméstico.

Em resumo, vemos que o risco de recessão global existe. Na verdade, as empresas precisarão se ajustar à nova realidade, investindo mais em tecnologia, fontes alternativas de receita e caixa constante com baixo custo. No meio disso, haverá empresas que vão superar expectativas e outras que nem tanto. Lembrando que o varejo, muito falado este ano pode vir com números variados. Contudo o verão e as festas de final de ano estão chegando, e é considerada época de forte consumo, podendo abrir oportunidades já para o próximo trimestre.

Para as empresas que podem frustrar nos números, essencialmente pode ser por falta de ajustes quanto ao nosso atual momento. O processo de mudança leva tempo. Assim como nós, investidores, precisaremos nos adaptar a essa nova realidade de juros em queda alocando o dinheiro em diferentes modalidades.

Sendo assim, o atual momento incentiva que a sua reserva de emergência esteja alocada em algum fundo DI com taxa zero. Esqueça a poupança ou algum outro ativo de longa duração, reserva de emergência é para que você não perca capital e possa ter o dinheiro em mãos a qualquer momento. Portanto não espere ter lucros com isso! E sim coloque onde seu dinheiro esteja seguro, não perca valor e esteja sempre disponível.

Investimentos em renda fixa são importantes. Vão defender você contra perdas na bolsa e contra os contratempos que podem vir no futuro. É neste momento que equilíbrio começa a entrar nos seus investimentos de forma geral.

O momento atual é ótimo e ideal para entrar na renda fixa, em cenário de juros em queda, os investimentos prefixados e pós fixados ganham valor toda vez que a Selic cai. Pois além de fixar juros para o futuro você ganha no valor desse título negociado. Logicamente, estamos falando dos títulos do Tesouro Direto. Portanto aproveite este investimento para garantir o equilíbrio e proteção na distribuição de seus ativos. Pensando em deixá-lo por bastante tempo, mesmo sabendo que a liquidez dos títulos é diária, desta forma você aproveita para entrar na menor faixa de IR (acima de dois anos).

Acompanhando este fluxo de alocação de ativos, pensando sempre em proteção antes de exposição, você entra na linha de tranquilidade que permite investir de forma coerente em bolsa. Levando em consideração tudo que este mercado oferece e que os retornos rápidos ocorrem em poucos casos. Sendo assim, “invista em empresas, não em ações”, para isso você precisa ter posições pensando no longo prazo deixando que a empresa lhe entregue bons números.

Onde encontrar?

Vá atrás de resultados corporativos consistentes, de empresas constantemente sugeridas pelos analistas ou através de algum viés setorial com boas perspectivas.

Igualmente nada impede que algumas “apostinhas” não façam sentido, mas faça deste movimento algo mínimo de sua disposição de capital. Saiba o que é risco e você que pode perder tudo: o famoso “virar pó”.

Analisando o momento atual, entre altas e baixas a tendência é positiva para nossa Bolsa. Mas como disse antes, o risco segue bastante vivo.

Portanto monte sua carteira de ações com investimentos sólidos de empresas grandes e com boas projeções pensando no longo prazo, olhando com carinho as empresas que distribuem dividendos.

Quanto as empresas focadas no curto prazo, aproveite essa onda de volatilidade positiva para botar o lucro no bolso e mantenha sempre uma reserva de dinheiro no caixa de sua corretora.

Essa “reserva estratégica” é algo bem saudável para ir às compras no dia que aquela forte queda na bolsa aparecer. Como dizia Tim Hanson “compre ações impressionantes por preços que não refletem sua grandiosidade”, sendo assim, é na baixa que as oportunidades surgem.

Aos interessados, todo final de mês muitas Carteiras Recomendadas entram em nosso canal. E todos os dias, várias instituições financeiras e especialistas do mercado enviam seus relatórios com panoramas e novas oportunidades para você ler, comparar e decidir onde colocar seu dinheiro. Sendo um ótimo lugar para coletar diversas sugestões e opiniões para ajustar a composição da carteira.

ACESSE A TODAS AS CARTEIRAS RECOMENDADAS NO ACIONISTA

Deixe um comentário