BB-BI eleva preços-alvo das ações da CCR, Ecorodovias e JSL para 2020

LinkedIn

Investing.com – O Banco do Brasil Investimentos (BB-BI) divulgou relatório nesta terça-feira com a revisão do rating da CCR (BOV:CCRO3), Ecorodovias e JSL (BOV:JSLG3), elvando os preços-alvo para o final de 2020, respectivamente para R$ 20,50, R$ 19,00 e R$ 26,00.

No caso da CCR, a elevação partiu de um valor de R$ 14,00, com a televaçaõ da recomendação de Market Perform para Outperform. Os analistas acreditam que a companhia está bem posicionada com sua baixa alavancagem atual de 2,3x Dívida Líquida / EBITDA no 3T19.

Desta forma, eles entendem que a CCR tem poder de fogo para captar novas dívidas em torno de R$ 9 bilhões (~ 1,2x EBITDA). Para a equipe, a empresa pode se beneficiar com os próximos leilões de rodovias e aeroportos que acontecerão nos próximos 2 anos.

Além disso, a CCR poderá expandir seus negócios fora do Brasil através de seus negócios nos aeroportos nos EUA.

No caso da Ecorodovias (BOV:ECOR3), a revisão do preço foi de R$ 14,00 para R$ 19,00, mas com a manutenção de Outperform. Para o BB-BI, a companhia tem conduzido sua estratégia de focar seus negócios no segmento rodoviário. Como resultado, conquistou novas concessões em 2019 – Ecorodoanel, Eco050, ECO135 e Ecovias do Cerrado – que estenderam o prazo médio das concessões da Ecorodovias para 17 anos e 7 meses.

O potencial de criação de valor em 2020 são os aditivos das atuais concessões, a venda de ativos portuários (Ecoporto) e o gasoduto de leilão de rodovias do Governo Federal e de outros estados que também lançaram programas de concessão, como os estados de

São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

Já para a JSL, a revisão foi de R$ 21,0 para R$ 26,0 e a elevação o rating de Market Perform para Outperform. Os analsitas têm uma perspectiva positiva com a reorganização dos segmentos de negócios da JSL, com foco no crescimento em segmentos de contratos com maior ROIC.

Como resultado, espera-se que o grupo continue a expandir tanto o negócio de aluguel de carros leves (MOVIDA) quanto o segmento de veículos pesados ​​(VAMOS). Além disso, a CS Brasil deve consolidar sua posição como operadora de GTF no setor público, oferecendo soluções para estados e municípios que buscam otimizar o uso do dinheiro público por meio da terceirização de frotas. Por fim, a divisão de logística deve se beneficiar da retomada da atividade econômica do país em 2020.

Deixe um comentário